Análise Fallout 4

Fallout 4 tem uma boa história e muita coisa a ser feita dentro do jogo. Os gráficos e bugs (erros) atrapalham um pouco, mas correr atrás de itens e buscar uma evolução costante garante a diversão.

O mais novo jogo da Bethesda que foi lançado em 10 de novembro de 2015 e desde seu anuncio na E3 desse mesmo ano teve um hype bem alto. Contando a história de sobreviventes de um ataque nuclear, aonde você terá que sobrevir contra monstros e pessoas que sofreram mutações devido a exposição nuclear.

Fallout 4 não é um FPS, apesar de muitas pessoas inclusive eu, achar que fosse. No jogo, passamos mais tempos alterando armas, construindo recursos, defesas e procurando itens do que atirando. Isso no começo do jogo é bem chato e cansativo, após um tempo e algumas evoluções o jogo muda bastante e se torna bem mais atraente.

Kratos no Fallout 4

Eu nunca tinha jogado um jogo da série Fallout e isso pesou muito no começo do jogo para mim. Os 10 pontos de habilidades iniciais, foram colocados de forma errada, já que não sabia como o jogo funcionava. A forma como modificar uma arma por exemplo, precisa de uma adaptação para saber como achar os itens necessários. Mas antes disso tudo, o mais legal do jogo, é criar a face do seu personagem. Você pode customizar praticamente tudo, como podem ver pela imagem, criei um Kratos, não é fiel, mas é bem parecido né?

Armas e Vaults

A quantidade de armas do jogo é incrível, além de poder personalizar as armas. Mira, quantidade de munição, (procurar mais no jogo) são algumas das opções. Achar os itens e ter os níveis necessários para evoluir cada arma leva um tempo, mas compensa gastar um tempo. Já que munições não são infinitas e a falta da munição faz com que melhore muito sua arma e seja mais preciso nos tiros. Ficar sem munição é uma constante no meu caso e gasto um tempo procurando ou comprando munições.

Há vários Vaults pelo mapa, inicialmente temos 2. Lá temos que construir casas, quartos, cozinhas, camas, plantações, estações de captação e tratamento de água, estações de energia e muito, mas muito mais. Só aqui dá pra passar horas e horas. Tem horas que é chato, mas é necessário. Além da inicial, podemos usar Vault’s de outros sobreviventes, ao achar uma, uma missão é dada e assim que completa podemos usar a mesma. Ter Vaults espalhadas pelo cenário facilita e muito, já que é possível compartilhar os itens.

Evolução

Fallout 4_20151130175037

Lembra quando falei que evolui errado no início? Na imagem dá pra ter uma ideia. Resolvi seguir assim mesmo e agora as coisas melhoraram. Os atributos de sorte, hacker e armeiro eu simplesmente ignorei e isso estava dificultando muito, após resolver isso as coisas melhoraram.

Outro ponto, não precisar melhorar as habilidades iniciais ao máximo, não todas. Aumentar uma habilidade vai aumentando sua árvore de possibilidades, fique atento ao Vault, armas e missões para saber melhor o que aumentar.

Pip-Boy e App

Pip-boy Fast Travel
Pip-boy Fast Travel
Pip-Boy Status
Pip-Boy Status
Pip-Boy Missões
Pip-Boy Missões
Pip-Boy Mapa
Pip-Boy Mapa

Em Fallout 4 o jogador que controlamos, tem uma espécie de computador no braço e é nele que nos orientamos pelo mapa, sabemos qual a missão atual, conferimos os itens que temos e mais um monte de coisa. Ele é bem simples, mas a Bethesda conseguiu fazer algo realmente bom entre o console/PCe o App para celulares e tablets. Hoje, não consigo jogar sem usar o celular.

Estou em uma missão que tenho ir do ponto A ao ponto B, no jogo tem uma indicação de onde fica o ponto B, mas no celular tenho o mapa em tempo real. Quero fazer um fast travel(viagem rápida), toco no destino, escolho sim e pronto. Verificar missões, itens, radio e como está meu personagem faço tudo isso pelo App. Foi a primeira vez que usei um App junto com um jogo e um completava o outro e não era apenas enfeite.

Bugs e baixa qualidade gráfica

Gráficos não são o forte de Fallout 4

Aqui são os maiores problemas de Fallout 4. Os bugs vão de engraçados até atrapalhar você em uma missão, e quanto mais você joga, mais Bug aparece.

Alguns momentos parece que algo não está pronto, pois são bugs bizarros. Em algumas conversas as escolhas de de falas não aparecem e você vai na sorte.

E temos os gráficos… quer dizer… não temos. Aqui é o maior erro do jogo, mesmos tendo os bugs citados acima, é compreensível, já que o jogo é de mundo aberto com uma infinidade de coisas a serem feitas. Agora os gráficos, isso eu não consigo aceitar. São feios, mal feitos e dignos de inicio da geração PS3. Se você pouco se importa com gráficos, não irá sentir a baixa qualidade, eu que gosto muito de jogo bonito e bem acabado acho o Fallout 4 feio, muito feio graficamente.

A impressão que dá é, que focaram na história, nos mods, nas evoluções e nas missões e deixaram os gráficos por ultimo e fizeram com pouco tempo ou com pouca vontade. Ver um jogo da nova geração, essa nova geração que já existe há 2 anos e de uma empresa que tem muita experiencia fazer um jogo com gráficos tão baixos é algo inexplicável. Jogos igualmente grandes e de grandes empresas tiveram gráficos no minimo descentes, porque a Bethesda não o fez?

A vaca ficou ai por um bom tempo
Pip-Boy não aparecia
O cachorro até tentou sair, mas ficou por ali mesmo.
A arma também não apareceu e mesmo assim tive que matar os bichos que estão pelo chão

Veredito

Fallout 4 é grande e com diversas possibilidades de mods, construções, missões e armas. Gastar horas construindo, buscando e melhorando itens é fácil e fica divertido quando se pega o jeito. Se isso é o que importa o jogo é indicado para você. Agora se gráfico é uma parte importante e você não abre mão, é melhor pensar duas vezes, visualmente o jogo deixa a desejar muito e ainda há diversos bug’s pelo jogo. Antes de comprar se informe bem, pois além de não ser um FPS os gráficos são ruins.

Ainda tenho longas horas a frente do Fallout 4, mesmo com gráficos deixando a desejar continuarei buscando itens e novas modificações para minhas armas. Quem sabe não sai um update com correções de bugs e uma melhora gráfica né?

Fundador do Game Prime. Após ver uma disputa de League of Legends me apaixonei pelo e-Sport e como não posso ser jogador, falo de e-Sport sem parar.