Conversa de Sofá

Por Jandeilson de Sousa em 02/10/2017

Análise Hellblade: Senua’s Sacrifice

Hellblade coloca você dentro da mente sobrecarregada de sentimentos perturbadores de Senua, uma guerreira disposta a enfrentar o inferno viking com todas as suas forças para se libertar de um background de atrocidades.

Poucas vezes tive sensações tão profundas em um jogo como em Hellblade: Senua’s Sacrifice. Conduzido pelas motivações da personagem Senua, o novo título da Ninja Theory, desenvolvedora daquele Devil May Cry descolado, proporciona experiência narrativa cuja delicadeza delirante é de uma intensidade impressionante.

Em muitos momentos foi preciso pausar e retirar o fone de ouvido para resistir ao peso psicológico do jogo. Fui transportado para dentro da realidade de Senua de um jeito difícil de se libertar. Poucos minutos pareciam uma eternidade, e a cada pausa, sabia que voltaria, mas o cansaço mental da coisa me fazia querer recuar. A experiência penetrante atinge você como uma pedra, fazendo suas percepções desnortear.

Dentro da mente fragmentada de Senua, você estará sujeito à brutalidade do inferno viking, sendo obrigado a enfrentar seres perversos, e o que talvez seja seu maior inimigo, sua própria percepção das coisas. Senua tem psicose, e como portadora da doença, sofre com suas consequências. A personagem ouve e ver coisas além do seu controle, desencadeando distúrbios mentais constantes.

Hellblade: Senua's Sacrifice: Olhos que tem muito a dizer...

Olhos que tem muito a dizer…

A angústia de Senua é profunda ao extremo, e você, como manipulador dos seus movimentos, à conduz com certo apreço. A sensação de controlar a personagem é de uma vida e motivações em suas mãos. Impressionante trabalho de imersão alcança do pela Ninja Theory, não há dúvidas.

Em termos de experiência jogável, Senua’s Sacrifice propõe algo voltado para a exploração, solução de puzzles, e ao decorrer de ambos, combates contra seres maléficos. A exploração, em boa parte dos momentos é monótoma pela básica interação com os cenários, mas funcional quando apreciada. No que diz respeito a dificuldade dos puzzles encontrados, nada muito complexo, mas está longe de ser entediante graças ao conceito dinâmico da coisa. Quanto aos combates… UAU! Cada confronto é de tirar o fôlego por causa dos movimentos deliberados na medida certa.

Os combates são baseados no seu tempo de resposta contra as ações dos inimigos, e exigem percepção apurada. A movimentação de Senua e dos inimigos é de uma precisão admirável. Você sente cada movimento independente de onde e como ele vem, sendo recompensado por um dinamismo realista incrível. Apesar dos inimigos não compartilharem do mesmo conceito de movimentação de Senua, e serem um tanto previsíveis, seus movimentos conseguem conduzir os combates muito bem.

Hellblade: Senua's Sacrifice: Lugares de muitas histórias...

Lugares de muitas histórias…

Visualmente Hellblade: Senua’s Sacrifice impressiona, suas texturas tiradas do mundo real e efeitos de iluminação impactantes constroem toda a atmosfera inquietante do jogo, difícil não se pegar apreciando o deslumbre da coisa. Quanto aos sons, os mesmos são apenas responsáveis por uma parcela enorme da experiência proporcionada. A inteligente utilização do recurso de som 3D binaural faz você se sentir dentro do jogo desde que possua um fone de ouvido competente. Sentir de onde vem e compreender o que cada som representa é surpreendente.

Hellblade: Senua’s Sacrifice é um jogo que te toca de jeito ou de outro. A narrativa de muitas camadas desperta um turbilhão de sentimentos. Estar na pele de Senua é algo único, que deve ser apreciado e preservado. Talvez entrar em mais detalhes não seja justo com você que ainda não se envolveu com esta experiência cheia de descobertas sobre a mente de uma pessoa tão complexa. Viva a experiência!

Um cara de vinte e poucos anos apaixonado pelas coisas pequenas da vida. É editor no Joguindie, seu maior xodó. Ascendente escritor, desenvolvedor e empreendedor. Sua vida é repleta de coisas para fazer, pouco tempo para si, muito trabalho duro e determinação. Gosta de jogar, ouvir músicas, ler quadrinhos, assistir filmes e animes, comer salgadinho, beber refrigerante de limão, ficar em casa, e tantas outras coisas simples, mas valiosas para sua vida.
DEIXE UM COMENTÁRIO
ÚLTIMAS ANÁLISES
  • Análise South Park: A Fenda que Abunda Força

    A polêmica continuação de “The Stick of Truth” traz diversas melhorias em gameplay, um combate mais evoluído e divertido, mas uma história menos desenvolvida, confira nossa análise de “A Fenda que Abunda Força”, o novo South Park.

  • Análise Assassin’s Creed Origins

    Depois de 10 anos de uma das mais relevantes franquias da indústria de jogos AAA, Assassins’s Creed deu claros sinais de necessitava de uma reformulação. Será que a Ubisoft conseguiu repetir o sucesso de Assassin’s Creed 2?

  • wolfenstein_II

    Análise Wolfenstein II: The New Colossus

    A ameaça nazista nunca dorme, mas o nosso herói “Terror Billy” também não, e ele está de volta mais uma vez mandando bala com suas armas e trajes futuristas em Wolfenstein II: The New Colossus.

  • Análise The Evil Within 2

    Melhorando o que não funcionou bem no primeiro jogo e fazendo bom uso da experiência de Shinji Mikami, The Evil Within 2 é uma boa dose de terror e sobrevivência.

  • SOBRE
    O Conversa de Sofá é um site com notícias, dicas e tutoriais sobre jogos, análises e novidades sobre os últimos lançamentos e cobertura de eventos.
    Asantee Games
    Ethanon Engine
    REDES SOCIAIS