Conversa de Sofá

Por Flávio Ricardo em 02/03/2016

Análise Hitman GO: Definitive Edition

Com mecânica simples mas desafios bastante complexos, Hitman GO: Definitive Edition é um jogo de puzzle baseado na série Hitman que agrada tanto jogadores casuais quanto os mais hardcore.

Lançado em 2014 para dispositivos móveis, Hitman GO é um jogo de quebra-cabeças desenvolvido pela Square Enix Montréal e publicado pela Square Enix.

O jogo chegou primeiro aos dispositivos com iOS, posteriormente ao Android e por último ao Windows Phone, em abril de 2015. Nessa época, a Square Enix já começava a colher os frutos da boa aceitação do jogo e planejava sua expansão.

Como primeiro jogo da Square Enix Montréal, não sabíamos ao certo o que esperar de Hitman GO, e provavelmente nem mesmo a Square, na época do seu lançamento o público não viu o jogo com bons olhos pois não conseguiu ver o potencial da proposta apresentada.

Diferente dos demais jogos da série, em Hitman GO o gameplay funciona como num jogo da tabuleiro em turnos onde o caminho pela qual podemos seguir é demarcado com linhas e cada “destino” possível é marcado com um nó.

Hitman GO tem mecânica simples mas envolvente

Hitman GO tem mecânica simples mas envolvente

Inicialmente quando foi idealizado para plataformas móveis, Hitman GO foi desenvolvido para ter uma jogabilidade simples e deixar que sua dificuldade fosse nos quebra-cabeças em si.

Nos dispositivos móveis bastava mover a miniatura do agente 47 até o ponto desejado e aguardar o turno do inimigo. Com seu lançamento no PlayStation 4 e Vita, muitos se pergutavam se o jogo quem sabe faria uso do sensor de movimento do joystick do PlayStation 4, mas não. A Square manteve a simplicidade do jogo atribuindo o controle do personagem aos comandos direcionais.

Além de se mover entre as linhas e nós, em Hitman GO é possível coletar e arremessar alguns objetos para chamar a atenção dos inimigos. Uma pedra por exemplo pode ser acessada de terminado nó e arremessado no campo de percepção de um ou mais inimigos, fazendo-os mudar seu padrão de movimentação.

Além disso, quando você move o agente 47 para um nó onde encontra-se um inimigo (ou vários), este é então eliminado, fazendo referência a um assassinato ou nocaute, como é nos demais jogos da série Hitman.

Campo de visão de Hitman GO

Campo de visão de Hitman GO

Cada cenário conta com um desafio em particular, em alguns casos o objetivo é extrair uma maleta localizada em determinado nó sem que sejamos detectados. Para isso, é necessário estudar o movimento dos inimigos entre os turnos para evitá-los usando quase que que uma contagem de passos que executamos em paralelo ao inimigo.

Existem também missões específicas de assassinato ou para libertar determinado personagem que se encontra detido pelos inimigos.

Para nos ajudar nas missões mais difíceis, encontramos geralmente elevadores que nos transportam de um nó a outro sem a necessidade de percorrer todo o cenário, ou ainda alguns vasos de planta onde podemos nos esconder mesmo estando o inimigo no mesmo nó que nós.

O interessante é ver que assim como na série, Hitman GO carrega o elemento improviso, onde em alguns cenários podemos completá-lo de diferentes formas.

Jogador tem vários opções de rota em Hitman GO

Jogador tem vários opções de rota em Hitman GO

Joguei boa parte do jogo sozinho, mas não tive como não compartilhar dessa experiência com alguns amigos. Numa tarde dessas convidei-os para juntos completarmos alguns desafios adicionais do cenário.

Estes desafios consistem em objetivos adicionais da fase, que rendem mais insígnias para assim desbloquearmos mais rapidamente os demais cenários. Por exemplo, ao passar por determinado cenário alcançando o nó final, você recebe uma insígnia e ao acumular 15 delas, o próximo pacote de desafios é liberado.

Se nessa mesma fase, além de você chegar ao nó final, você coletar a maleta disponível, ganha mais uma insígnia, e se além disso você completar o cenário em 15 turnos ou menos, mais uma.

É aí que a diversão começa a tomar forma. Você se sente desafiado a só passar para o próximo cenário depois de completar os três desafios. Uma saca inteligente do jogo é que os objetivos são cumulativos, ou seja, uma vez completados você pode chegar o ponto final do cenário e então reiniciá-lo para completar o próximo. Visto que por exemplo é quase impossível completar o objetivo de 15 turnos ou mesmo e coletar a maleta numa mesma jogada.

Cenários diversificados em Hitman GO

Cenários diversificados em Hitman GO

É claro, da mesma forma que a sensação de completar os desafios logo de cara te deixará muito feliz, a frustração por ficar preso quase meia-hora num mesmo cenário também será enorme. Mas isso é algo que de forma alguma compromete seu envolvimento com o jogo.

Agora no PlayStation 4 e Vita, o jogo recebeu alguns leves retoques visuais mas nada tão perceptível já que o jogo já era bonito nos celulares e tem um estilo visual bem simples.

Jogar no PlayStation Vita com certeza é um diferencial daqueles, o portátil da Sony que carece de bons títulos agora tem não apenas um jogo de uma franquia de sucesso mas também um que suporta o crossplay, sendo possível continuar sua jogatina do PlayStation 4 e vice-versa.

Hitman GO é aquele jogo casual que você vai se ver preso durante algumas horas e vai querer carregar com você quando for ao banheiro ou estiver na fila do banco, ora vai te fazer feliz ora vai te deixar bem frustrado.

A jogabilidade casual aliada a dificuldade até extrema em alguns cenários dá ao jogo um ar único e surpreendo o jogador em suas primeiras horas com o jogo.

O jogo está atualmente disponível para dispositivos móveis, PC, PlayStation 4 e Vita, num valor bem chamativo, é com certeza uma boa pedida para quem gosta de desafio e ainda mais para quem é fã da franquia Hitman.

Hitman GO: Definitive Edition foi lançado no PC, PlayStation 4 e PlayStation Vita. Análise feita a partir de uma cópia da versão PS4 cedida pela assessoria de imprensa da Square Enix Brasil.

É um sul-mato-grossense de 20 e poucos anos, que começou no mundo dos games jogando Master System e Mega Drive, quando então conheceu o melhor console já criado neste mundo: o Super Nintendo. Já foi dono dos "clássicos" PSOne e PS2 e hoje passa horas disputando partidas online de Gears of War 3 no Xbox 360.
DEIXE UM COMENTÁRIO
ÚLTIMAS ANÁLISES
  • Análise Playerunknown’s Battlegrounds (PlayStation 4)

    O jogo que popularizou o gênero Battle Royale finalmente foi lançado no console da Sony para a alegria dos jogadores da plataforma PlayStation (e da Bluehole, que agora atinge a maior base instalada dessa geração). A criança prodígio do Brendan Greene chegou a tempo ou tarde demais?

  • Análise Crashlands (Nintendo Switch)

    Originalmente lançado para celulares e posteriormente para PC, a versão de Switch desse RPG de ação em tempo real foi desenvolvida para ser controlado em telas de toque e com controle convencional. O que é perfeito para o console híbrido da Nintendo.

  • Análise H1Z1 (PlayStation 4)

    Na recente tendência dos jogos Battle Royale, H1Z1 estreia no Playstation 4 com a pretensão ambiciosa de bater de frente com Fortnite, o gigantesco sucesso da Epic Games.

  • Análise Bloodstained: Curse of The Moon

    Inti Creates teve a tarefa de entregar a prévia do Bloodstained Ritual of The Night e criou um perfeito sucessor do Castlevania original de 1986.

  • SOBRE
    O Conversa de Sofá é um site com notícias, dicas e tutoriais sobre jogos, análises e novidades sobre os últimos lançamentos e cobertura de eventos.
    Asantee Games
    Ethanon Engine
    REDES SOCIAIS