Conversa de Sofá

Por Jean Thomaz em 30/06/2017

Análise NBA Playgrounds

NBA Playgrounds melhora muitos dos aspectos positivos de NBA JAM e traz novidades compatíveis com o que se espera de um jogo arcade de basquete na atual geração.

NBA JAM. NBA JAM. NBA JAM. Sim, NBA Playgrounds é uma cópia melhorada descarada de NBA JAM. Isso geralmente é algo ruim no “mundo dos games”, mas neste caso é algo ótimo!

Vamos começar falando sobre os pontos negativos do jogo. Os loadings são muito demorados (mesmo na versão de PC, onde o jogo foi avaliado), e são muito constantes. Por exemplo, para jogar online você precisa esperar um loading para achar o adversário e depois, outro loading enquanto o mapa carrega, sendo ambos demorados.

NBA Playgrounds

Vendo que as partidas têm, geralmente, 5 minutos de duração, os loadings excessivos acabam cansando e te fazendo perder a vontade de jogar diversos jogos seguidos. Agora que tiramos os pontos negativos do caminho, vamos falar de coisa boa!

O gameplay de NBA Playgrounds é ótimo. Simples, responsivo e divertido, tudo que você precisa para um jogo arcade de esportes. O jogo inteiro é baseado em um sistema de porcentagem, o fato de você acertar ou errar o movimento que deseja fazer depende do seu timing e da habilidade que seu personagem tem. Ao fazer um arremesso com um personagem que tem 8 pontos em cesta de 2, uma barra aparece e você deve soltar o botão na hora certa para que o arremesso tenha uma chance maior de ser convertido.

NBA Playgrounds

Quanto maior a habilidade do seu jogador, mais fácil é acertar a parte da barra que aumenta sua chance de acertar. Esse esquema funciona para todos os tipos de ações ofensivas no jogo, com uma pequena diferenciação nos movimentos de defesa, nestes a barra que você deve prestar a atenção é na de estamina. Ela é utilizada para fazer seu personagem correr, roubar a bola ou saltar para realizar o bloqueio, cada ação gasta uma parte da barra e para recarregá-la você deve simplesmente esperar. As ações defensivas são muito mais ligadas ao timing que você as executa do que na porcentagem do jogo, mas ainda assim elas são afetadas pelas habilidades dos personagens escolhidos, se um tem 10 de bloqueio, será muito mais fácil acertar o timing do que um que tenha 4. E é basicamente isso, simples mas difícil de dominar.

NBA Playgrounds

Os gráficos e sons do jogos são bem legais, mas nada fora deste mundo. Fazem o serviço bem feito. Outro fator interessante do jogo que vale ressaltar, é o modo como se adquire novos personagens. Existe um sistema de pacotes de cartas, sendo cada carta um personagem novo para sua coleção. Esses pacotes são adquiridos conforme sua conta sobe de nível, a cada novo nível um novo pacote é liberado. A parte chata é que não existe um meio de trocar cartas com seus amigos, ao tirar uma repetida, a mesma se transforma em experiência para aquele personagem.

NBA Playgrounds é a melhor cópia de NBA JAM que existe. Trazendo esse conceito clássico para a nova geração de jogos. Simples e divertido é uma pedida certa para aquela jogatina rápida contra seus amigos, ou até contra a CPU, que vai abaixar o seu nível de estresse com toda a certeza.

Jogo muito FIFA e sempre olho o lado positivo da morte.
DEIXE UM COMENTÁRIO
ÚLTIMAS ANÁLISES
  • Análise South Park: A Fenda que Abunda Força

    A polêmica continuação de “The Stick of Truth” traz diversas melhorias em gameplay, um combate mais evoluído e divertido, mas uma história menos desenvolvida, confira nossa análise de “A Fenda que Abunda Força”, o novo South Park.

  • Análise Assassin’s Creed Origins

    Depois de 10 anos de uma das mais relevantes franquias da indústria de jogos AAA, Assassins’s Creed deu claros sinais de necessitava de uma reformulação. Será que a Ubisoft conseguiu repetir o sucesso de Assassin’s Creed 2?

  • wolfenstein_II

    Análise Wolfenstein II: The New Colossus

    A ameaça nazista nunca dorme, mas o nosso herói “Terror Billy” também não, e ele está de volta mais uma vez mandando bala com suas armas e trajes futuristas em Wolfenstein II: The New Colossus.

  • Análise The Evil Within 2

    Melhorando o que não funcionou bem no primeiro jogo e fazendo bom uso da experiência de Shinji Mikami, The Evil Within 2 é uma boa dose de terror e sobrevivência.

  • SOBRE
    O Conversa de Sofá é um site com notícias, dicas e tutoriais sobre jogos, análises e novidades sobre os últimos lançamentos e cobertura de eventos.
    Asantee Games
    Ethanon Engine
    REDES SOCIAIS