Conversa de Sofá

Por Tiago Matias em 04/07/2017

Conversamos com @ASEGAVOLTOU

Tivemos uma agradável e informal conversa com o perfil “A SEGA Voltou”, que extra oficialmente fala com os fãs da SEGA no Brasil sobre a SEGA e sobre jogos através das redes sociais.

“Alguém que nunca foi embora, não pode voltar!”

Quem acompanha o Twitter e possui interesse no mundo dos games, certamente conhece o perfil mais apaixonado pela SEGA que atende por @ASEGAVOLTOU. Com uma mistura de informação e muito bom-humor, acompanhar o perfil é obrigatório para quem pretende saber de tudo um pouco sobre a lendária empresa japonesa e dar boas risadas.

 

O seu perfil no Twitter é um dos mais interessantes e carismáticos dentro da área de games. Pensei que seria legal falar um pouco sobre isso. O que acha?

Eu posso sim tranquilo. Só não posso voz e corpo físico, porque eu não tenho.

Podemos dizer que em 2017 a SEGA voltou e está muito bonita, não é mesmo?

ESTÁ MARAVILHOSA JAMAIS PERDE O BRILHO ENCANTADOR!

No Brasil tivemos o relançamento Mega Drive (também relançado como Genesis lá fora). Sonic Mania está chegando e agora o projeto SEGA Forever. Parece um ano ocupado. Você deve estar orgulhosa…

Tem sido um ano muito favorável. Não só por acontecimentos como o relançamento do Mega Drive, mas pela postura da SEGA, por Yakuza 0, por Sonic Mania que está prestes a chegar, SEGA Forever e as possibilidades ainda a serem exploradas. Tem sido um ano bem otimista e divertido pra mim. Para a SEGA oficial deve estar sendo um ano de reposicionamento de imagem e de colocar em prática os próximos passos.

Por exemplo, soltaram isso: o branding da Amazing SEGA, onde eles se colocam como uma empresa de tecnologia do entretenimento.

Isso é ótimo! Já tem até filme do Sonic confirmado para 2018.

Yep.

Essa aposta no entretenimento pode incluir outras propriedades intelectuais. Você tem algum desejo de uma IP que poderia ganhar uma série animada, como fizeram com Castlevania?

Meus desejos envolvem mais IPs se aventurando em cinema, mas é um passo grande para eles. Mas, se rolasse uma animação de alguma das IPs, talvez Alex Kidd ou a série Shinobi.

Shinobi seria legal, hein! Mas já que falamos, sobre as aventuras da SEGA em outras mídias, voltando aos games, como você observa os jogos da SEGA em outras plataformas? Algum ponto alto, na sua visão?

Do fim do Dreamcast em diante acho que a SEGA passou por uma escalada de qualidade no que ela entregou como publisher. Então ela teve pontos altos e baixos. Pra mim, pós Dreamcast, o ponto alto de qualidade veio com Alien Isolation, publicado pela SEGA. Aliás bem pós Dreamcast pois são anos de distância do Alien Isolation pra qualquer coisa publicada naquela época.

É interessante que como publisher algumas coisas emblemáticas também saíram. Alien Isolation, Yakuza, Binary Domain e Vanquish…

Sim. Muitas coisas emblemáticas mas as que se destacam são sempre as que tem foco em qualidade.

Outro detalhe: você tem a impressão de que a “guerra dos consoles” dos anos 90 está ecoando em 2017?

Eu não sei se a gente tá vivendo um eco da guerra dos consoles. Acho que a gente está vivendo um momento muito oportuno para os jogadores que conheceram os games nos anos noventa. Eu vejo todo mundo numa faixa etária muito próxima e esse público tem redescoberto como jogar. A gente viu a evolução tecnológica, acompanhou de perto os jogos procurando se tornar algo popular. Não sei se existe um eco mas tudo o que aconteceu nos anos noventa deixou um legado que é constantemente consultado e descoberto.

Quem puder comprar um Mega Drive e um SNES novos em 2017 que o diga, né?

São a base de tudo o que nós gostamos de jogar.

Você comprou o seu Mega Drive, está satisfeito?

Comprei sim. Eu achei em algum momento que poderia me decepcionar muito. Acompanho algumas comunidades e grupos de entusiastas do Mega Drive e a resposta a ele foi positiva e negativa na mesma proporção. Eu esperava algo com problemas mas recebi um console feito com muito cuidado, dentro das possibilidades e do conhecimento da Tectoy.

Quando eu tirei da caixa, coloquei na TV, experimentei Comix Zone: que eu não tinha jogado ainda em console, fiquei muito contente. Acho que foi feito com muito cuidado mesmo.

Ele ainda tem uma diferença de áudio para o original. Alguns jogos incompatíveis. Poderia ser mais polido, mas é algo possível e proporciona a experiência de um videogame dos anos noventa de maneira acessível.

Pra realidade do Brasil, foi uma excelente novidade! Você estava no evento de lançamento das Tectoy, não?

Estava. Entre as sombras.

Como foi o contato com a empresa? Deve ter sido um grande momento.

Não teve contato. Eu fui da mesma maneira que quase todos que estavam lá: através do controverso sistema de transporte público da cidade de São Paulo. Eu não tenho nenhum contato com ninguém da Tectoy. Eu vou por espontânea vontade nesses eventos, quando posso e as vezes compartilho na conta do Twitter. No Museu do Videogame foi assim e em uma BGS também. Agora se você está falando de ver pessoalmente e tal, foi um momento bem marcante.

Parece um completo desperdício você não possuir nenhum vínculo com a Tectoy, ainda mais agora com o Mega Drive…

Hahahahaha eu acho exagero.

Bate aquela vontade de um reconhecimento da SEGA? Vi que eles já mandaram um alô pelo Twitter…

Uma vez responderam e eu até fixei no perfil.

Eu não faço nada disso esperando reconhecimento, mas se quiser pode. Eu gosto apenas, me divirto com todo mundo, dou risada, fico pistola. Se um dia a SEGA quiser me notar, pode. Mas já recebi informação direta sobre o Crazy Taxi Gazillionaire e o SEGA Forever. É legal quando acontece. [Nisso] A SEGA notou sim, mas através da divisão mobile, por isso o Crazy Taxi e o SEGA Forever. Eles nos observam. Estão de olho no Brasil.

Excelente! Eu vejo que  sua  atividade no Twitter está dando um retorno e me lembro de uma época que você cogitou abandonar o perfil… o que rolou?

Eu tive problemas pessoais. Daí estava pesando pra eu cuidar da conta e do resto.

Falando nisso (conta do Twitter) você já alcançou algum objetivo depois que começou com @ASEGAVOLTOU além de levar o entretenimento eletrônico SEGA a todos? Qual era sua intenção quando começou a conta? Hoje você tem uma certa visibilidade, até mesmo pela SEGA, como disse. Parece que o trabalho está dando bons resultados, não é mesmo?

Na época que eu comecei a página, a internet estava uma zona por que todo mundo estava achando que a Nintendo iria falir. O Wii U tinha sido um fracasso e os portais estavam sempre falando de queda de valor da empresa, etc. Alguém fez um perfil que se chamava “A Nintendo Faliu”. Eu achei engraçado e fiz um “A SEGA Voltou” pra equilibrar. Começou aí. Daí o perfil teve várias fases. No começo eu só dizia “não”, respondendo a pergunta.

Mas a resposta, apesar de ser uma piada boa na época, não estava correta. Alguém que nunca foi embora não pode voltar. Então eu fui mudando o estilo do perfil. Na onda, apareceram alguns outros, da Sony, da Nintendo, etc… 

Eu mudei o estilo dessa conta mais de uma vez, mas sempre é um personagem que esbarra com a vida de quem tá tuitando.

Vamos falar de jogos? Tem um preferido de todos os tempos?

Sonic 2. A mais bela forma de Sonic. Quem ama Sonic CD que me perdoe mas a melhor versão está nesse jogo. A dinâmica das fases, a música, os sprites, toda a direção de arte. Tudo em Sonic 2 funciona bem, até o que faltou e foi adicionado só na versão mobile recente. Espero que o SEGA Forever apareça com esse jogo nesses consoles atuais enquanto há tempo.

Tem algum multiplataforma do coração?

Não sei. Eu perdi muita coisa na geração Xbox 360 / PS3 que não sei dizer com certeza. Talvez o Sonic Generations e o All Star Racing Transformed pois são alguns dos que mais jogo. All Star Racing, mais por que é disponível para muitas plataformas.

Alguma decepção?

Em 2006 algo terrível aconteceu.

Algum jogo preferido atualmente? Aquele que você não para de jogar?

Estou obcecado por Phantasy Star II. Estou jogando no celular. É um jogo muito envolvente mesmo parecendo tão simples.

Alguma franquia que você gostaria que fosse da SEGA?

Não. Cada um com suas franquias. Eu queria é que a SEGA trabalhasse novamente algumas que ela tem e não toca muito. Alex Kidd é uma delas. Deveria ganhar algo bonito no estilo do Monster Boy novo. Com arte igual a aparição dele nos quadrinhos da Archie. Shinobi deveria reaparecer multiplataforma ou em outra mídia. Jet Set Radio também deveria ter algo novo.

Sente falta da SEGA em conferências próprias, ou mesmo a E3? Acha que o dia que ela voltará aos grandes eventos está próximo?

Qual o objetivo de uma conferência hoje em dia? Acho que mais despertar interesse do público final do que apresentar para a mídia ou para pessoas que estão investindo o dinheiro nesses projetos.

Você viu a E3 de 2017 e viu erros e acertos, aliás muitos erros vindos de empresas que não precisavam fazer nada daquilo. A Nintendo já entendeu que não tem controle do que acontece nesse evento e do ruído que pode causar então controla as próprias conferências.

Dá um baita status legal ver os jogos apresentados como um grande espetáculo mas talvez não seja a única forma de comunicação. Adoraria ver a SEGA na E3, mas ela já se apresenta de outras maneiras.

Aliás a Tokio Game Show é mais E3 pra SEGA do que a própria E3. O pontapé começa no mercado japonês pelo que eu noto, apesar de ser uma empresa dividida por mercados e áreas de atuação. Aliás ela sempre está presente com os estandes, mostra jogos e coloca dentro de apresentações das donas dos consoles lá, acho que tá OK pra mim assim.

Acha que Sonic Mania pode superar Sonic 2, sobretudo considerando que Sonic 2 é o seu preferido?

Acho que Sonic Mania tem tudo para ser um dos melhores títulos dentro da dimensão da série clássica. Sonic 2 é insuperável pelos seus inúmeros méritos. A música, o ritmo das fases, o bonus stage, o nível de dificuldade, a experiência multiplayer local.

Mas eu espero uma experiência inesquecível com Sonic Mania. Pelos trailers parece que elevaram em 1000 vezes as possibilidades dentro daquilo que a gente via no Mega Drive e no SEGA CD. “Ansiousor pq vc” foi me lembrar????? Meu deus do céu eu já nem tava ansioso.

Eu confiro a pré compra pelo dobro do preço que fiz na PSN todos os dia.

Eu pretendo comprar no lançamento. Ainda não decidi a plataforma. Gosto muito do PlayStation 4 mas considero o Switch pela praticidade.

Que bom que você pode comprar o Switch. Eu peguei no PS4 que foi onde eu coloquei meu Yakuza e é o videogame que eu tenho jogado no momento. O bom do Sonic Mania no Switch é de poder levar a experiência por aí né? Se eu conseguir um eu farei o mesmo.

Senti um certo pesar por usar o PS4. É a falta de um console SEGA ou pela intenção de jogar no Switch?

Eu não experimentei todos os consoles o suficiente. Também não acho necessário. No PS4 e na plataforma Sony eu vi bons games SEGA que queria levar comigo. Mas eu não gosto de como acabam tratando tudo isso nos momentos finais. Na E3 desse ano fingiram que nem Sonic Forces, nem Sonic Mania e nem o remake Yakuza sairiam no segundo semestre.

Eu não gosto de como eles se comunicam, falo como fã. Mas também não gosto de como a Nintendo se comunica. Eu não penso em consoles SEGA hoje em dia. Se acontecer, eu primeiro tenho um treco, mas eu gosto de ver que os jogos tem alcance. O legado é maior do que uma plataforma fechada e hoje em dia todo mundo percebe isso.

Já que falamos nisso, a rivalidade SEGA x Nintendo, ficou pra trás?

Rivalidade SEGA x Nintendo só existe em piada. Mas se você quiser analisar como abordagens, as duas empresas são água e vinho, totalmente diferentes. E eu escolho como a SEGA tem procurado pensar: levar os jogos para todo mundo.

 

Pra finalizar, se quiser deixar alguma mensagem, fique à vontade.

Eu só queria agradecer a todos que brincam e curtem junto os jogos SEGA lá no Twitter. Você vê que as pessoas tem muito amor pelos jogos na verdade e se divertem com isso. Acho também que essa diversão pode levar todo mundo pra uma visão mais positiva dos games mesmo, lembrar dos motivos pelos quais a gente joga, de pensar sobre a indústria dos games e de que ela deve caminhar com os jogadores e não contra eles, etc. Eu sou só uma página de shitposting mas espero estar contribuindo com o dia das pessoas de alguma maneira.

E joguem os games SEGA, para uma primorosa e indiscutível experiência de entretenimento eletrônico.

Ah… eu tenho outra mensagem também que é pros Social Media oficiais de contas de videogame como no caso determinadas empresas de determinados estado play: Sejam reais. Chato demais sentir que segue um bot. Nossa, vale pra várias [empresas] essa. Até para determinadas empresas de determinados encanadores.

Não falei qual encanador.

Fica aí o mistério…

Metaleiro não uniformizado. Cerveja, pizza, games e viagens ocasionais.
DEIXE UM COMENTÁRIO
ÚLTIMAS ANÁLISES
  • Análise Playerunknown’s Battlegrounds (Paystation 4)

    O jogo que popularizou o gênero Battle Royale finalmente foi lançado no console da Sony para a alegria dos jogadores da plataforma PlayStation (e da Bluehole, que agora atinge a maior base instalada dessa geração). A criança prodígio do Brendan Greene chegou a tempo ou tarde demais?

  • Análise Crashlands (Nintendo Switch)

    Originalmente lançado para celulares e posteriormente para PC, a versão de Switch desse RPG de ação em tempo real foi desenvolvida para ser controlado em telas de toque e com controle convencional. O que é perfeito para o console híbrido da Nintendo.

  • Análise H1Z1 (PlayStation 4)

    Na recente tendência dos jogos Battle Royale, H1Z1 estreia no Playstation 4 com a pretensão ambiciosa de bater de frente com Fortnite, o gigantesco sucesso da Epic Games.

  • Análise Bloodstained: Curse of The Moon

    Inti Creates teve a tarefa de entregar a prévia do Bloodstained Ritual of The Night e criou um perfeito sucessor do Castlevania original de 1986.

  • SOBRE
    O Conversa de Sofá é um site com notícias, dicas e tutoriais sobre jogos, análises e novidades sobre os últimos lançamentos e cobertura de eventos.
    Asantee Games
    Ethanon Engine
    REDES SOCIAIS