Joguei Star Wars Battlefront na Brasil Game Show 2015, e está lindo

Com gráficos lindos, movimentação fluída e quase travado nos 60fps, Star Wars Battlefront impressiona e finalmente entrega um jogo digno baseado no universo da Lucasfilm.

Como vocês já sabem, este que vos fala perdeu o voo com destino a Brasil Game Show na quinta-feira (8) que é o dia dedicado a imprensa, sendo assim infelizmente não consegui jogar quase nada na feira, o público do evento é enorme e acaba não sobrando espaço.

Para corrigir isso, conversei com um amigo e um dos dias fiquei após às 21h na feira, noutro dia cheguei mais cedo quando os portões estavam abertos apenas para imprensa e VIP e consegui jogar.

Uma das minhas escolhas foi o hypado Star Wars Battlefront, a beta do jogo está acontecendo justamente nos dias de feira, sendo assim minha única chance era jogá-lo aqui antes do lançamento.

Joguei em dois modos diferentes. No estande da PlayStation estava disponível um modo de sobrevivência no PlayStation 4, onde era possível jogar com a ajuda de outro jogador, enfrentando seis ondas de inimigos e defendendo objetivos.

O modo em si é bem simples, funciona como a defesa de jardins em Plants vs Zombies Garden Warfare, a cada onda derrotada você recebe novas instruções e seus armamentos são recarregados.

Os inimigos começam num nível baixo e vão aumentando de dificuldade a cada onda, no começo eles usam uma armadura simples e disparam armas de laser “convencionais”.

Os objetivos variam entre se descolar a um ponto do mapa, capturar alguma antena ou simplesmente impedir o avançado do inimigo.

Já mais para o final, nas ondas cinco e seis, os inimigos usam uniformes revestidos, mochilas de propulsão e armas pesadas. Se você e seu amigo tiverem uma boa coordenação, conseguem facilmente passar por todas sem problemas.

Ainda não finalizado, gráficos de Star Wars Battlefront impressionam
Ainda não finalizado, gráficos de Star Wars Battlefront impressionam

Durante uma das ondas, você é incentivado a usar seu armamento pesado pois precisa derrotar um enorme Walker AT-AT.

O fato do jogo permitir jogar em cooperativo é realmente muito bom, pois muita gente ainda sente saudade de sentar em frente à TV e jogar com seu irmão, primo, amigo, namorada e etc. O que dá uma dinâmica a mais para Battlefront.

O modo em si, não é tão empolgante se você pretende jogá-lo por horas e horas, mas a diversão em grupo com certeza vale a pena, e claro, se você sentir que está fácil demais, basta aumentar a dificuldade.

Já no estande da Warner, joguei um deathmatch (o famoso mata-mata) entre 20 pessoas, todas presentes na feira. Dessa vez no PC, gostei muito da experiência de jogar utilizando mouse e teclado, os comandos respondem bem, o campo de visão é bom, é possível jogar em primeira ou terceira pessoa e por usar a mesma engine de Battlefield, a balística, a física e as explosões estão muito bem feitas.

Jogamos em um mapa de neve, com algumas instalações dos dois lados, onde geralmente era o ponto de respawn dos jogadores. O objetivo era uma espécie de conquista do Battlefield, onde tínhamos de tomar controle de algumas antenas de satélite.

O placar funciona como os demais jogos da DICE, você ganha pontos por mortes, pontos de assistência, pontos por controle de pontos e também ao destruir aeronaves e os Walkers inimigos.

Em ambas as versões, os gráficos estão realmente lindos, não há nada do que reclamar, como é de costume dos jogos da DICE. Não podemos é claro de deixar de falar em aspectos técnicos, Star Wars Battlefront estava rodando nos PCs top de linha da Brasil Game Show entre 55 e 60 fps.

Os ambientes internos em Star Wars Battlefront também impressionam
Os ambientes internos em Star Wars Battlefront também impressionam

Imagino que a variação deve-se a ser uma build de testes, os desenvolvedores devem com certeza otimizar o jogo para ele bater os fixos e tão sonhados 60 fps, no PS4 atualmente o jogo está em 900p e no PC limita-se ao hardware do jogador.

Um ponto a se considerar e dar os parabéns a DICE é pela fiel e linda recriação do universo de Star Wars no jogo, deixando os fãs da série extremamente contentes.

Star Wars Battlefront é com certeza o jogo de Star Wars que todos estávamos esperando, trás nostalgia e um excelente trabalho técnico dos desenvolvedores em formato digital. Infelizmente, a versão de consoles do jogo está tabelado em R$ 300 e a versão de PC por R$ 130, são ambos preços salgados.

Acredito que isso fará muita gente esperar para comprar o jogo, o que pode ser ruim para a Warner no Brasil, mas com certeza não é algo que vai tirar o brilho do jogão que Star Wars Battlefront é.

É um sul-mato-grossense e tem 27 anos, que começou no mundo dos games jogando Master System e Mega Drive, quando então conheceu o melhor console já criado neste mundo: o Super Nintendo. Já foi dono dos "clássicos" PSOne e PS2 e hoje passa horas disputando partidas nos battle royale da vida ou streamando!