Conversa de Sofá

Por Samanta Fluture em 14/01/2015

Naut, jogo indie deixa você explorar Marte dirigindo um conversível

Conheça Naut, jogo indie com uma temática bastante inusitada, explorar o planeta Marte dirigindo um conversível.

Dentro do indie game Naut você é um astronauta livre para passear pelo deserto de Marte. Pode andar por montanhas rosadas, visitar casas alienígenas, falar com marcianos e até dirigir um carro conversível da década de 50. Cada passo que dá é livre, não há nenhuma missão a não ser experimentar a vida em outro planeta.

O jogo é gratuito (você tem a opção de doar a quantia que quiser) e foi criado por Lucie Viatgé, Tom Victor e Titouan Millet, profissionais franceses que fazem parte do grupo de desenvolvimento de games Klondike. Para jogar, basta baixar no site a versão compatível com o sistema que está usando (Mac, Windows ou Linux).

Ao iniciar, você poderá usar o mouse para movimentar a câmera e o teclado para fazer o personagem andar e interagir com o jogo. O controle do Xbox 360 é compatível com os comandos e, assim, também é possível ter dois jogadores simultâneos.

Uma vez pisando em Marte, a ampla e colorida paisagem logo gera uma sensação de aventura e liberdade pelas estradas. Com isso, seu papel como astronauta dentro do jogo é semelhante a um personagem de um road movie americano (aqueles filmes que acontecem na estrada, enquanto se viaja de carro). Há mágica nas coisas inesperadas que encontra pelo caminho, como casas com residentes de Marte, tempestades fazendo o planeta tremer e plantações de diferentes cores e formatos.

Captura de Tela 2015-01-12 às 23.20.39

Captura de Tela 2015-01-12 às 23.20.02

Captura de Tela 2015-01-12 às 23.19.40

Captura de Tela 2015-01-12 às 23.20.22

Um dos diferenciais de Naut é que as regras de física programadas no jogo estão quebradas propositalmente. Isso foi feito pois os criadores quiseram deixar que a aventura frustrada fosse também engraçada. Dessa forma, você escutará uma trilha sonora intensa e séria composta com pianos enquanto tenta – sem coordenação alguma – fazer o carro andar para frente, enquanto ele salta para todo lado. Por isso, não estranhe encontrar dificuldades para controlar seu astronauta! Tudo isso pode ser visto como uma forma inusitada de navegar por uma paisagem bizarra e desconhecida, como só um bom jogo independente pode oferecer.

Junto com os gráficos artísticos, a música de fundo é uma parte muito importante para alcançar essa experiência. Titouan Millet, um dos criadores, também foi o músico por trás das composições. O objetivo era implementar um som épico para complementar as situações loucas pelas quais o astronauta passa. Como consequência, você se encontra experimentando Marte como se estivesse perdido no planeta para sempre, distante de tudo e de todos que conhece na Terra. Dessa forma, pode sair correndo livremente e explorar cada canto, como uma verdadeira odisséia espacial.

Outra característica do game que faz enorme diferença na experiência é a posição da câmera. Diferente da maioria dos jogos que possui o jogador no centro da tela, em Naut o astronauta se posiciona sempre ao lado direito, não importa a direção para que está apontando. Dessa forma, a cena é cinematográfica e sempre há uma bela área do cenário para mostrar no centro e no canto esquerdo da tela, o que torna o visual ainda mais impactante.

Certamente, a ideia de dirigir um carro antigo em Marte, cruzando uma bela paisagem e escutando uma ótima trilha sonora acaba por gerar uma experiência incrível de liberdade e exploração do desconhecido. Uma viagem que, justamente por parecer um pouco louca e frustrante pela física quebrada, acaba gerando um verdadeiro senso de estar perdido na imensidão do Universo.

Formada em publicidade pela ESPM e Arte Digital pela Central Saint Martins em Londres, atualmente cursa mestrado em Tecnologias de Inteligência e Design Digital na PUC. Trabalha como redatora web para sites sobre comunicação, tecnologia, cultura e projetos criativos no geral. É apaixonada por arte, viciada em indie games e gosta de se aventurar na programação!
DEIXE UM COMENTÁRIO
ÚLTIMAS ANÁLISES
  • Análise Playerunknown’s Battlegrounds (PlayStation 4)

    O jogo que popularizou o gênero Battle Royale finalmente foi lançado no console da Sony para a alegria dos jogadores da plataforma PlayStation (e da Bluehole, que agora atinge a maior base instalada dessa geração). A criança prodígio do Brendan Greene chegou a tempo ou tarde demais?

  • Análise Crashlands (Nintendo Switch)

    Originalmente lançado para celulares e posteriormente para PC, a versão de Switch desse RPG de ação em tempo real foi desenvolvida para ser controlado em telas de toque e com controle convencional. O que é perfeito para o console híbrido da Nintendo.

  • Análise H1Z1 (PlayStation 4)

    Na recente tendência dos jogos Battle Royale, H1Z1 estreia no Playstation 4 com a pretensão ambiciosa de bater de frente com Fortnite, o gigantesco sucesso da Epic Games.

  • Análise Bloodstained: Curse of The Moon

    Inti Creates teve a tarefa de entregar a prévia do Bloodstained Ritual of The Night e criou um perfeito sucessor do Castlevania original de 1986.

  • SOBRE
    O Conversa de Sofá é um site com notícias, dicas e tutoriais sobre jogos, análises e novidades sobre os últimos lançamentos e cobertura de eventos.
    Asantee Games
    Ethanon Engine
    REDES SOCIAIS