Análise Carrion (Xbox One)

Grande parte dos jogos de terror tendem a colocar os jogadores no lugar de protagonistas sem grandes habilidades que se escondem e fogem dos inimigos. Em Carrion, o terror somos nós.

é um reverso desenvolvido pela Phobia Game Studio, onde assumimos o papel de uma criatura amorfa enigmática que explode em um laboratório que faz experimentos secretos, e é a partir daí que começa o caos sangrento e a sede de sangue a todo momento. Mas ao mesmo tempo que Carrion é único por ser totalmente violento, o jogo se divide não só em caçar humanos como também alguns a serem resolvidos.

O game inicia com o monstro preso dentro de um pequeno recipiente de risco biológico vigiado por cientistas até que há uma explosão e a partir dali assumimos o controle do monstro e temos pela frente dois objetivos: Coma tudo em seu caminho e escape. Não existe uma história bem elaborada por trás do game, mas isso é relativamente bom para a proposta de Carrion, e por este motivo não existem distrações que possam tirar o foco da jogabilidade divertida e brutal.

A criatura se libertando da cápsula

Durante o jogo, podemos encontrar um tipo de casulo, que na verdade são save points e que também recupera a biomassa do monstro caso você tenha levado dano em determinada área do game.

À medida que nós progredimos em Carrion, somos capazes de destruir outras câmaras de risco biológico extraindo substâncias químicas que evoluem o monstro. Essas evoluções nos dão novas habilidades e ataques poderosos a ponto de quebrar barreiras de proteção do laboratório com mais facilidade, também permitindo que o monstro cresça de tamanho consumindo corpos humanos. A mecânica de crescimento é bastante interessante, intuitiva e empolgante ao ver o monstro totalmente gigante na tela da TV, mas devemos ficar atentos pois só podemos usar certas habilidades em categorias de tamanhos específicos. As diferentes formas de tamanho do monstro têm seus prós e contras; portanto, vamos ter que decidir qual deles se encaixa na situação atual em que o jogo se encontra.

O combate pode ser um pouco difícil em Carrion , vamos morrer por diversas vezes mas isso não impede que seja divertido até porque a maioria dos humanos que encontramos não lutam contra o mostro cheio de tentáculos pois são apenas cientistas, porém existem inimigos armados que fazem a segurança do laboratório e que podem nos derrotar em segundos, tanto que é que alguns deles usam armaduras de combate, escudos e são armados com pistolas, rifles e até mesmo um lança-chamas que tornam o combate muito mais interessante, estratégico e desafiador. Existem também espalhados por algumas áreas, drones que caso você não seja rápido para destruí-los, podem te eliminar facilmente, e não pense que por estar sob o controle de uma criatura te torna invencível, muito pelo contrário. O ataque frente a frente contra inimigos armados é pedir game over, em vez disso, a melhor maneira para se sair bem e evitar uma sequência de mortes infantis é aprender a manter a calma e usar suas diferentes habilidades para atacar os inimigos de cada vez.

Seja rápido, pois os drones podem te eliminar em segundos

Precisamos ficar atentos para usar as habilidades e saber dosar o tamanho do monstro, indo em áreas onde você pode deixar uma parte da biomassa da criatura para solucionar os quebra-cabeças ambientais de Carrion. Existe uma gama de habilidades conforme progredimos, e uma delas podem ser usadas para ligar interruptores através de pequenos orifícios nas paredes, mas só podem ser executadas em um tamanho inferior, ou seja, teremos o desafio de se arriscar, jogando com o monstro em sua forma reduzida para completar alguns quebra-cabeças. É uma mecânica bastante inteligente e desafiadora que funciona extremamente bem, forçando os jogadores a controlar o monstro de uma forma enfraquecida nessas ocasiões. Não pense que vamos andar pelo ambiente e devorar tudo. Carrion tem todo um esquema de recompensa para jogadores que agem com cuidado ao invés de sair destruindo tudo, mesmo o jogo te dando essa possibilidade.

Estratégias para pegar inimigos de surpresa são bastante eficazes

Existe uma mecânica leve de em Carrion quando se trata de explorar o ambiente. As habilidades que os jogadores obtêm ao evoluir podem ser usadas para desbloquear aspectos do mapa, acionando interruptores ou ganhando impulso e quebrando plataformas de madeira, o que significa que nos encontraremos retornando aos mesmos locais que passamos anteriormente mas com novas habilidades adquiridas, e é ai que temos a oportunidade de descobrir novos caminhos que antes eram bloqueados por falta das habilidades.

Além das evoluções normais, podemos obter atualizações essenciais que podem aumentar suas habilidades consideravelmente. Essas atualizações não são necessárias para terminar o game, mas podem te ajudar muito quando se deparar em combates mais difíceis em que exigem mais habilidade e rapidez. Isso significa que o jogo te dá a possibilidade de progredir sempre e explorar áreas anteriores para obter algumas atualizações.

A criatura em uma das suas maiores formas

O único problema encontrado em Carrion é que às vezes pode ser difícil saber para onde ir e inúmeras vezes você pode se sentir perdido e frustrado nesses momentos, pois nem sempre lembramos se já passamos ou não por determinada parte do jogo e isso piora quando precisamos viajar de volta às áreas anteriores para encontrar maneiras de progredir , e é nesse momento nos encontramos vagando sem rumo ou fazendo um caminho errado e nem sequer lembrar de como voltar.

Conclusão

Carrion não é um jogo muito longo, mas é feito na medida certa para que a gameplay não se torne cansativa e ao mesmo tempo maçante. Os gráficos em agradam bastante. Ao ver a criatura repleta de tentáculos pela primeira vez nos dá a sensação de que será difícil de controlar, mas é ai que você se engana, pois movimentação da criatura é totalmente fluida e precisa em qualquer parte do cenário, tais como áreas mais abertas, corredores estreitos, escaladas e até mesmo debaixo d’água, então não tive motivos para reclamar da jogabilidade em momento algum.

O jogo te dá uma sensação de prazer em cada segundo de destruição, matança, gritos de desespero dos cientistas ao saber que a criatura está próxima, e isso foi o que mais me empolgou, pois temos a escolha de sair invadindo as salas e devorando todos, ou optarmos por deixá-los angustiados e executar o ataque no momento certo. E olha meus amigos, isso foi divertido demais!

Ter a experiência de estar na pele de um monstro brutal destruindo tudo em seu caminho levando o terror para o lado dos personagens do jogo é um refresco se comparado aos jogos de terror lançados ultimamente, fazendo com que você se sinta satisfeito desse incrível efeito reverso que Carrion te proporciona com total perfeição e que provavelmente mesmo depois de zerar, você vai querer assumir a criatura outra vez em algum momento.

A de Carrion foi escrita com base em uma cópia de gentilmente cedida pela assessoria de imprensa do jogo.


Nós do Conversa de Sofá acreditamos que o videogames são uma mídia poderosa e revolucionária e que somos muito privilegiados em poder ter acesso a essas obras desenvolvidas por pessoas talentosas do mundo todo. Por isso, nesta época em que somos ameaçados pelo Covid-19, fique em casa e aproveite a oportunidade para jogar muito videogame. Ficando em casa você não só pode apreciar os melhores jogos como também pode contribuir para que possamos voltar à nossa rotina o mais rápido possível, além de salvar vidas.