Análise Monster Harvest (PlayStation 4)

Monster Harvest tem a ousada proposta de mesclar jogos de administrar fazenda com batalha de monstros e apesar de alguns problemas técnicos, consegue ser divertido!

Monster Harvest arte

Um dia, um desenvolvedor de jogos estava com muito tempo ocioso e pensou “E se a gente juntasse Stardew Valley com Pokémon?”. Mas além de pensar, esse ser humano foi além e teve a coragem o suficiente para fazer essa ideia sair de seus pensamentos e ganhar forma. O resultado desse exercício de imaginação é Monster Harvest, jogo desenvolvido pela Maple Powered Games.

Acho que já plantei essa árvore antes

Se você já jogou o Stardew Valley, o sucessor de que tomou de assalto todas as plataformas alguns anos atrás com sua proposta inocente e relaxante, vai notar logo de cara algumas semelhanças com , a começar pelos controles e ambientação.

Monster Harvest Plantação
A plantação vai começar!

Após receber um convite de um tio distante, recebemos a missão de cuidar de uma fazenda nada comum. Isso porque poderemos plantar e colher, além de criar seres híbridos, chamados “Planimais” que são exatamente isso que você pensou: plantas vivas (quero dizer, mais vivas do que as plantas já são).  Afinal, nada como uma grande corporação e um pouco de lixo radioativo para operar maravilhas na natureza, não é mesmo? Em esse papel é da empresa Slime Co, que garante que nada em Planimália seja minimamente normal.

monster harvest coleta
Os cenários de são muito bonitos e lembram muito Stardew Valley.

Se a premissa do jogo não é lá tão criativa, a apresentação do jogo nem tenta distanciar-se muito das inspirações dos desenvolvedores, de maneira que, em alguns momentos, parece ser uma skin sobreposta em Stardew Valley. As mecânicas de venda de produtos, colheita, coleta, dormir, acordar e interagir com personagens da cidade são basicamente as mesmas do jogo da Chuclefish. Se por um lado, essa não é a proposta mais criativa de apresentar um jogo, pelo menos cria uma familiaridade instantânea com a ambientação e comandos, pois qualquer um que já jogou Stardew Valley já sabe muito do que fazer.

Há o tempo de plantar e o tempo de colher

Se tem algo que acerca em cheio é a formula de jogos de “fazendinha”. O ciclo de gameplay é conhecido por todos e envolve a compra de sementes, a preparação do solo, o plantio e todas as etapas que aprendemos durante vários anos assistindo ao Globo Rural. E de fato, esse ciclo é recompensador. Mas não só o plantio é que garante o sustento do agropecuarista digital, pois a coleta de frutas e gosmas especiais rende uma boa grana para ser reinvestida na fazenda.

inventário em monster harvest slime gosma
As gosmas são itens valiosos em Monster Harvest!

Nesse aspecto, eu diria que é bastante generoso, pois os itens que podem ser coletados aparecem diariamente próximos à nossa casa e garantem uma renda renda constante, ainda que pequena, o que estimula o investimento de mais tempo pelo jogador.

Mas em Monster Harvest não colhemos apenas as batatas da terra. Ao acrescentar gosmas às sementes (que podem ser encontradas no mundo aberto ou compradas) são gerados os chamados “Planimais”, seres híbridos que podem nos acompanhar e nos defender na exploração do mundo. Cada Planimal tem características e poderes diferentes, sendo obtidos com a utilização de sementes e gosmas distintas. Alguns são fofos enquanto outros são estranhos, mas todos lutarão até a morte para proteger o jogador, seja na exploração da caverna ou nas batalhas combinadas com os moradores da cidade. Afinal, nada mais divertido do que fazer uma rinha de animais domésticos, não é mesmo?

Moster Harvest planimal fight
Vamos colocar os bichinhos para lutar até a morte <3

Ao lutar, os Planimais sobem de nível e tem acesso a novas habilidades, aumentando as chances de sucesso no torneio municipal. No entanto, as mecânicas de luta são muito singelas e resumem-se a escolher uma habilidade e apertar um botão. Assim, as lutas existem e são até interessantes por acrescentarem mais uma camada de gameplay no jogo, mas estão longe de serem uma atração ou ponto alto de Monster Harvest.

Equilíbrio distante

Apesar do gameplay interessante, sobretudo em relação à parte de coleta e produção na fazenda, Monster Harvest não consegue manter um equilíbrio na parte artística.

Casa em Monster Harvest
Acho que criei o personagem mais feio dos videogames.

A trilha sonora é muito boa e relaxante, apropriada para o tipo de jogo em que podemos passar algumas horas por dia e os efeitos sonoros não chamam a atenção, o que significa que estão na média e não prejudicam o jogo.

No entanto, os gráficos são muito inconsistentes. Enquanto a ambientação é muito bonita, apresentando uma pixel-art com cores vibrantes que muda a cada estação do ano e efeitos de transição de cenário muito bonitos (que lembram o 3D falso do SNES), os personagens são muito estranhos a ponto de seus avatares não guardarem quase nenhuma semelhança com o que vemos no jogo. Os itens nos inventário também são difíceis de serem identificados visualmente, pois alguns deles parecem mais um borrão de pixels do que uma representação gráfica para uma ferramenta. O destaque negativo fica para o regador de plantas que não tem forma de nada.

encontro de personagens em mosnter harvest
Pobre Dot. Na foto é bem mais bonita que pessoalmente.

Também os Planimais não são os bichos mais bonitos do mundo, mas confesso que encontrei um pouco de bom-humor na representação grotesca desses mutantes radioativos.

Em todo caso, fica a sensação de que que o jogo foi desenvolvido por duas equipes que não se conversaram e, no fim, juntaram o trabalho realizado que resultou em dois estilos artísticos que entram em choque. Pelo menos menos a ambientação do jogo é muito bonita e ajuda muito na imersão, sobrepondo-se ao problema visual dos personagens.

No fim das contas, Monster Harvest é um jogo simples, com uma proposta ousada que, de certa forma, encontrou um bom núcleo de mecânicas a serem exploradas pelo jogador com a manutenção da fazenda e acrescenta um gameplay extra com os Planimais e suas batalhas. Apesar do problema com os gráficos dos personagens, o jogo torna-se agradável e até mesmo viciante quando o assunto é administrar a fazendinha e ganhar dinheiro. Só não espere que Monster Harvest venha superar os jogos nos quais se inspira, pois está longe disso.

Monster Harvest foi desenvolvido pela Maple Powered Games e publicado pela para PlayStation 4, One, Nintendo Switch e PC.

A análise foi feita com base em uma cópia digital de gentilmente cedida pela assessoria de imprensa do jogo.

Tiago Matias Escobar
Metaleiro não uniformizado. Cerveja, pizza, games e viagens ocasionais.