Conversa de Sofá

Por Bruna Cardoso em 09/10/2016

Análise LASTFIGHT

LASTFIGHT é um jogo de luta no estilo arcade em 3D onde com muito humor a “pancadaria” rola solta, confira nossa análise da versão de PlayStation 4, o jogo está disponível também no PC e Xbox One.

LASTFIGHT lhe transporta para os velhos tempos de jogos de luta 2D, o jogo traz um pouco sentimento dos clássicos beat’em up, mas curiosamente, LASTFIGHT é um jogo de luta 3D. Logo no início ao ligar o jogo pela primeira vez, você já escuta a música retrô e a tela principal comumente encontrada em jogos arcade, se você escolher esperar e não apertar o botão para iniciar, vídeos de batalhas são apresentados.

O visual dos personagens é estilizado de acordo com sua personalidade, assim como seus ataques especiais, o estilo lembra bastante ao de revistas em quadrinhos.

Tela de início do jogo

Todos os clichês existentes na sonorização dos jogos arcades estão presente em LASTFIGHT, desde a música do menu até o som que pode ser escutado quando um personagem coleta um item.

Não há uma opção para escolher nível de dificuldade, pode ser que você demore um pouco para se acostumar com os movimentos dos personagens e finalmente vencer sua primeira partida.

Isso também remete ao estilo de jogos antigos do mesmo estilo, algo estranho para novos jogadores mas bem visto pelos mais saudosos.

“LASTFIGHT lhe transporta para os velhos tempos de jogos de luta 2D”

tela-de-continue-do-jogo-lastfight

A famosa tela de “continue” também está presente em LASTFIGHT

Um detalhe que poderia compensar a falta da opção de dificuldade, seria um tutorial de movimentos, LASTFIGHT não tem um, ao invés disso você pode acessar na tela principal os movimentos principais do jogo. Você não terá nenhuma dificuldade em entende-los já que o jogo está completamente legendado em português, mas é um ponto em que o jogo deixou um pouco a desejar.

Na tradução você encontrará algumas letras com a fonte diferente, possivelmente é uma falha causada pela acentuação da língua portuguesa que não é usada em línguas estrangeiras.

Um erro relativamente básico dado ao atual cenário da indústria de desenvolvimento de jogos.

alguns-problemas-na-traducao-do-jogo-lastfight

Algo que pode atrapalhar um pouco a experiência é a cor das legendas no modo história, as letras estão na coloração branca e em alguns momentos a tela também fica branca e dificulta a leitura, algo simples como uma sombra ou contorno poderia melhorar bastante a visibilidade.

Modos de jogos é o que não faltam em LASTFIGHT, você pode se divertir bastante com cada um deles e ainda pode escolher jogar contra a máquina ou multiplayer local de até 4 pessoas, infelizmente o jogo não tem multiplayer online, sua única interação com jogadores da rede seria no modo classificação off-line, ao qual você joga contra a máquina que controla o perfil de um outro jogador.

Talvez LASTFIGHT não tenha ganhado a atenção da grande mídia e o bom gosto dos jogadores devido a ausência do online, bastante comum nos jogos do gênero.

menu-principal-do-jogo-lastfight

O modo Pinball acrescenta bolas gigantes ao cenário das lutas

O modo história de LASTFIGHT gira em torno dos dois personagens principais, você pode escolher qualquer um deles, porém, a história será praticamente a mesma. É realmente uma pena não poder conhecer melhor a história dos outros personagens que são bem carismáticos e interessantes. Nos outros modos é possível jogar com todos os personagens.

O modelo do modo história segue a linha do de jogos do gênero de luta arcade, imagens mostram os personagens e legendas aparecem mostrando os diálogos, sempre há um motivo por você estar batalhando com o seu inimigo e antes da luta começar cada um diz uma frase de provocação.

selecao-de-personagens-modo-historia-de-lastfight

A história em si é bem direta e inesperadamente não faz sentido em alguns momentos, são pequenos detalhes como, por exemplo, no início quando o personagem principal descobre que sua namorada foi sequestrada e resolve tomar um banho despreocupadamente antes de sair ao seu resgate.

De certa forma, essa despreocupação na história é apresentada de tal forma que deixa tudo mais engraçado e divertido. Porém os jogadores mais críticos com certeza vão ver em coisas assim um ponto negativo de LASTFIGHT.

usando-armas-em-lastfight

Durante as batalhas você pode coletar itens que aparecem randomicamente, são mais de 25 itens variados, todos eles mudam de acordo com a fase, alguns lhe garantem poderes especiais ou armas, enquanto que outros lhe concedem a chance de se transformar em uma criatura incrivelmente poderosa por um curto período de tempo.

Essa ação de coletar itens também lembra bastante os jogos de luta mais antigos, onde a gente coletava “pernas de frango” que recuperavam a nossa vida.

transformacao-em-monstro-de-lastfight

Se você gosta de fazer coleções, em LASTFIGHT você pode acessar no menu uma coleção de itens que usou nas batalhas e até mesmo a gravura de adversários encontrados no modo história.

colecao-de-broches-de-lastfight

Todo o campo onde acontece a luta pode ser explorado já que se trata de um jogo 3D, você também pode interagir com partes dele, como exemplo, tem uma fase que tem uma gigantesca cabeça de um animal, se você apertar o botão em cima dela, a cabeça solta bolas de fogo e pode atingir gravemente quem estiver no caminho.

usando-o-cenario-ao-seu-favor-em-lastfight

Outra forma de interação é a com objetos do próprio cenário, você pode jogar em seus adversários objetos como televisores e até mesmo ossadas gigantes, essa adição deixa o jogo mais variado e influencia na estratégia de luta que não fica limitada somente nos ataques normais dos personagens.

LASTFIGHT é um jogo divertido, com um ar retrô agradável e com uma boa e divertida gameplay, apesar de alguns detalhes simples como a falta de um multiplayer online e também na ausência de um modo história mais completo, o jogo não decepciona no fator diversão.

A versão de PC do jogo recebeu recentemente uma atualização com algumas melhorias de gráficos e modos de jogo.

LASTFIGHT foi lançado no PC, PlayStation 4 e Xbox One. Análise feita a partir de uma cópia da versão PS4 cedida pela assessoria de imprensa da Piranaking.

Desde pequena sempre jogou videogame, adora uma boa história, assiste incontáveis animes e seriados, aceita jogar todos estilos de jogos e gosta muito de ler e escrever.
DEIXE UM COMENTÁRIO
ÚLTIMAS ANÁLISES
  • Análise Playerunknown’s Battlegrounds (PlayStation 4)

    O jogo que popularizou o gênero Battle Royale finalmente foi lançado no console da Sony para a alegria dos jogadores da plataforma PlayStation (e da Bluehole, que agora atinge a maior base instalada dessa geração). A criança prodígio do Brendan Greene chegou a tempo ou tarde demais?

  • Análise Crashlands (Nintendo Switch)

    Originalmente lançado para celulares e posteriormente para PC, a versão de Switch desse RPG de ação em tempo real foi desenvolvida para ser controlado em telas de toque e com controle convencional. O que é perfeito para o console híbrido da Nintendo.

  • Análise H1Z1 (PlayStation 4)

    Na recente tendência dos jogos Battle Royale, H1Z1 estreia no Playstation 4 com a pretensão ambiciosa de bater de frente com Fortnite, o gigantesco sucesso da Epic Games.

  • Análise Bloodstained: Curse of The Moon

    Inti Creates teve a tarefa de entregar a prévia do Bloodstained Ritual of The Night e criou um perfeito sucessor do Castlevania original de 1986.

  • SOBRE
    O Conversa de Sofá é um site com notícias, dicas e tutoriais sobre jogos, análises e novidades sobre os últimos lançamentos e cobertura de eventos.
    Asantee Games
    Ethanon Engine
    REDES SOCIAIS