Análise Fell Seal: Arbiter’s Mark

Quem poderia imaginar que esse aparentemente singelo RPG tático chamado Fell Seal – Arbiter’s Mark seria tão surpreendente?

Trio de personagens de Fell Seal

Apesar do nome curioso, – Arbiter’s Mark é um jogo sólido, com mecânicas simples e uma vasta quantidade de classes, atributos, itens, buffs, debuffs, estatísticas, armaduras e (ufa!) personagens. Se você é fã do estilo, não vai se arrepender!

Desenvolvido pelo pequeno time , Fell Seal: Arbiter’s Mark inicia com uma rápida explicação do universo em que estamos entrando: após uma ameada de destruição de tudo que existe, alguns heróis – conhecidos como Imortais – vencem o mal e tomam para si o poder de vigiar o mundo e estabelecem um corpo de soldados para manter a ordem: os Árbitros.

Todavia, os próprios Árbitros corromperam-se e poucos cumprem seu dever de levar justiça a onde forem. Alguns desses poucos são os protagonistas do jogo: Kyrie, sua aprendiz Anadine e Reiner, o herói de moral duvidosa (nem tanto) e alívio cômico. A história é interessante, mas não foge muito da fórmula maniqueísta em que tudo é muito claro entre heróis e vilões, em uma ambientação de fantasia medieval. Não há como negar, Fell Seal é um RPG de turnos.

mapa-mundi de Fell Seal

Mecanicamente, Fell Seal: Arbiter’s Mark possui as limitações que o gênero de impõe. Se você já jogou qualquer título desse estilo, sabe que não há muito que se fazer, a não ser traçar estratégias para o melhor resultado possível em batalha. As partidas assemelham-se a um jogo de xadrez, com suas próprias regras. Ataques em turno, movimentos limitados pelo cenário e muitas estatísticas de dano e defesa formam o núcleo da jogabilidade.

Mas o que poderia parecer um tanto quanto entediante para mim (afinal não lembrava de ter jogado outro jogo do estilo), revelou-se uma grata surpresa: o loop de gameplay é incrivelmente satisfatório. Cada batalha é cheia de uma adrenalina própria e me manteve absolutamente tenso e focado para extrair o melhor da minha party para derrotar os adversários.

Isso inclui o gerenciamento de vários personagens, classes, sub-classes, itens, habilidades ativas e passivas para superar adversários que são tão astutos quanto você. Se você gosta de profundidade no gameplay e microgerenciamento de personagens da party, Fell Seal cairá como uma luva. Inclusive o jogo traz uma boa gama de itens para customizar cada personagem do jeito que você preferir, podendo alterar nomes, roupas, classes e até o retrato de cada herói.

Batalha - Fell Seal

Quase tudo é customizável, desde as classes (que podem ser acrescentadas aos personagens para formar outras, como um guerreiro/mago ou médico/cavaleiro), até a dificuldade do jogo, tornando a experiência a mais adequada para cada jogador. Inclusive, fica aqui o aviso: Fell Seal – Arbiter’s Mark é um jogo difícil. Não há quick-saves durante as lutas, nem qualquer outro tipo de save. Os jogadores que sucumbiram na batalha anterior precisam esperar uma luta inteira na reserva, sob pena de terem todos seus atributos reduzidos. No entanto é possível gerenciar a party logo antes das batalhas, embora não seja possível comprar novos itens ou acrescentar lutadores aos que já estão escalados no esquadrão. Dessa forma, as batalhas são dramáticas e a sensação de satisfação ao vencer é maravilhosa. Tela de vitória - Fell Seal

Artisticamente, Fell Seal: Arbiter’s Mark é competente. Os cenários são muito bonitos e a música implementa o clima heróico necessário para a ambientar a trama. Todavia, o design dos personagens e a sua movimentação deixa um pouco a desejar, estando ligeiramente abaixo da qualidade do resto do jogo, ainda que isso não comprometa severamente o produto final. Um detalhe é relevante: se você for jogar em um console, saiba que os textos nas tabelas de estatísticas e os personagens dispostos na tela são um pouco pequenos para serem enxergados de uma distância média (foi um pouco complicado para mim, que jogo sentado no sofá, a cerca de 1,5 metros da TV). Isso impacta, sobretudo a customização dos personagens, pois tudo é difícil de enxergar.

Ainda assim, Fell Seal – Arbiter’s Mark é um jogo sólido e competente no que se propõe: batalhas intensas (algumas chegam a durar quase 01 hora!), com um robusto sistema de combate, cheio de atributos e estatísticas para os fãs do gênero. Ouvi dizer que é excelente para os saudosos de Final Fantasy Tatics, entregando o resultado esperado por quem gosta de RPG tático.  Com poucos pontos negativos e qualidades de sobra, Fell Seal:  Arbiter’s Mark certamente vale o investimento!

A análise de Fell Seal: Arbiter’s Mark foi realizada com base em uma versão para PlayStation 4. O jogo está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Metaleiro não uniformizado. Cerveja, pizza, games e viagens ocasionais.