6 jogos de terror para aproveitar o Halloween

Gostosuras ou travessuras? Com a chegada do Halloween, separamos 6 jogos de terror, entre clássicos e novos, pra você se divertir e tomar uns sustos.

Aproveitando o clima de decidimos trazer alguns jogos de terror para levar aquele susto maroto ou pregar peça em alguém, por mais que esse tipo de gênero de jogo já não esteja tão em alta. E claro fica a recomendação que todos devem ser jogados com um bom headset para a imersão do jogo ser maior e o susto também.

Dead by Daylight é um jogo unicamente multiplayer, não que isso seja algo negativo. Mesmo que o jogo não tenha uma campanha solo e nem tenha uma história fixa o gameplay é bem elaborado e eletrizante. Você assume o controle de um assassino ou de uma vítima, em uma arena, sendo obrigado ou a matar ou a sobreviver para sair vencedor.

Sendo o assassino, você tem uma lista de protagonistas famosos de filmes de terror como: Freddy Krueger, Ghostface entre outros, além disso, cada um dos assassinos tem uma habilidade única e exclusiva de acabar com suas vítimas.

Já no papel das vítimas só são skins normais mesmo pois a função delas é só sobreviver, e para realizar isso é preciso que as vítimas consertem geradores para o portão de saída funcionar, e por mais que pareça uma missão simples pode ser muito complicada as vezes já que precisa da colaboração de todos os players da sala. Com certeza a tensão é constante e proporciona vários momentos de susto e adrenalina nas partidas.

Em Outlast você entra na pele do jornalista Miles Upshur, o jogador investiga hospital psiquiátrico após ter sido acionado por uma fonte. Depois de conseguir entrar lá ele descobre que tem algo muito errado acontecendo no prédio e sua missão passa a ser descobrir o que está acontecendo e também sair vivo de lá. A tensão fica por você não poder atacar seus inimigos somente empurrá-los às vezes. Uma “vantagem” é poder subir em locais mais altos, que os pacientes (Se é que podem ser chamados assim) do hospício não alcançam. Ele ainda pode rastejar e se esconder em locais fechados. O hospital é completamente escuro e por isso você conta com a visão noturna de sua câmera para enxergar o caminho, mas que também não é infinita e deve ser usada sabiamente já que você deve coletar baterias durante o caminho para manter ela ligada.

2

Quem jogou o primeiro título da franquia sabe bem o que esperar de : sustos, ação e aquela pegada stealth que dá ainda mais tensão a um jogo que já é tenso. Novamente estamos na pele de Sebastian Castellanos, agora à procura de sua filha perdida. Para isso, Sebastian vai ao mundo simulado de Union, em que a menina está sendo usada como cobaia para um experimento. Depois descobre-se que Union se tornou um pesadelo, com criaturas demoníacas atacando seus moradores. Todas as missões levam a resolução final do jogo, e elas são realizadas em um mundo parcialmente aberto, com muito pouco recurso e com diversos inimigos como obstáculos. É sempre possível enfrentá-los, seja com armas, seja com ataques corporais. O ideal, contudo, é optar por movimentos furtivos, que o impedirão de ser notado.

Silent Hill 2

Hora de vir com um clássico e apesar de o primeiro título da franquia ter sido um grande sucesso, é sua continuação que consolida a série como uma das melhores do gênero de terror. Assumindo o comando de James Sunderland. Ele vai a Silent Hill após receber uma carta da esposa, Mary, já falecida. Na maior parte do jogo tudo que o jogador faz é vagar por Silent Hill. É possível, aliás, evitar uma boa quantidade de inimigos se souber andar pelos lugares certos. Nessas andanças, você deve encontrar chaves que abrirão portas, grades outros acessos a locais antes bloqueados.

Os quebra cabeças e as lutas contra os inimigos não dependem do nível de jogo. Há enigmas e há adversários mais fáceis, assim como há aqueles mais difíceis. Tudo é uma questão de escolha e de sorte. Não podemos esquecer, no entanto, que os Pyramid Head são inevitáveis, e esses são os que dão mais trabalho. Ah, e mais uma coisa o jogo conta com 6 finais diferentes então vai ser necessário uma persistência a mais pra ter a experiência completa.

Survivor

Acredito que esse jogo só vai ser encontrado agora por meio de emuladores, mas na época do PS1 era um prato cheio tanto para os fãs de Resident Evil quanto para quem gostava do terror em si. Em 1998 uma catástrofe atingiu Racoon City e em uma medida desesperada o governo dos EUA aprovaram isolar a cidade e abater todos os infectados com um míssil. Pouco após o incidente o piloto Ark (o protagonista), cai em uma cidade privada da Umbrella Corporation.

Sem memória de como foi parar lá ou quem você é no fim das contas, você deve escolher um dos 3 caminhos que são oferecidos para você no começo do jogo (apesar que um deles você só libera depois de terminar o game a primeira vez), se prepare com os sustos repentinos inclusive com barulhos altos também além de ter que jogar sabiamente e não desperdiçar balas, afinal o jogo não é nada fácil e também não conta com save no decorrer do jogo, só quando termina. Cada vez que você faz um caminho diferente você fica sabendo mais detalhes da história e também vai liberando novas armas.

:

Esse aqui infelizmente vai ser pra poucos, já que a demo já não está mais disponível pra download mas se você conhecer alguém que tenha baixado, jogue! Silent Hills: P.T. ia ser um reboot da série dirigido por nada mais nada menos que , o Silent Hills: P.T. saiu em 2014 e começa com um protagonista ainda desconhecido acordando em uma casa misteriosa, que eventualmente torna-se mal assombrada por um fantasma chamado Lisa.

O estilo de jogo é em primeira pessoa, na pegada de Outlast e a demo mostra os impressionantes gráficos realistas do motor gráfico Fox Engine. Para não expor ou revelar prematuramente a trama do jogo, a demo intencionalmente não apresenta nenhuma referência a Silent Hill (com exceção do nome “Lisa”, escrito em uma parede). E no final da demo você descobria que aquilo era só um trechinho do que estava por vir, também revelando que o personagem principal seria vivido por ().

Infelizmente em 2015 a Konami desfez a parceria que tinha com Kojima e engavetou o projeto mas disseram que iam continuar com a franquia, com certeza seria um jogo que marcaria geração pois se só o teaser já fez muita gente se borrar de medo nem imagino o jogo completo.

Andrey Mota
Batizado pelo Mega Drive, desenhista nas horas vagas e todo dia um rage diferente.