Análise Aeterna Noctis (PlayStation 4 e PlayStation 5)

Aeterna Noctis é um metroidvania ágil e que captura a atenção do jogador pela beleza e pelo desafio.

aeterna noctis main

Aeterna Noctis não faz questão alguma de esconder suas influências. Logo de início, os ataques com espada mostram que o metroidvania desenvolvido pelo estúdio espanhol Aeternum Game Studios busca agradar os fãs de Castlevania – Symphony of The Night. Mas nenhuma homenagem se sustenta em um jogo que não está à altura das expectativas criadas e para a alegria dos fãs do gênero, Aeterna Noctis acerta em cheio.

Aventura ampla

Todo metroidvania é por definição, amplo. A pelas várias alas de um castelo ou regiões de um alienígena ou ainda, por uma vasta floresta é sempre marcada por descobertas, tentativas, repetição e e isso não é diferente em Aeterna Noctis, talvez com a distinção de que nesse jogo, as áreas são como calabouços únicos ligados entre si por uma área central ou por passagens secretas que o jogador deverá encontrar quando estiver explorando. Calabouços complexos e imensos que provavelmente são maiores que alguns jogos inteiros (Gato Roboto deve caber todo dentro da torre da luz, por exemplo).

aeterna noctis fogo
Alucar… digo, o Príncipe dá uma balançadinha na beirada igual ao Diddy Kong =)

Em jogos com exploração tão ramificada, eu costumo ficar com a impressão ruim de que estou deixando coisas valiosas pra trás por não saber se poderei retornar àquela área tão cedo ou se poderei sequer retornar mesmo. Aeterna Noctis resolve essa questão de duas maneiras. A primeira são tronos que permitem viagem rápida entre as áreas e que estão presentes em todas elas. O segundo modo é a jogabilidade fabulosa que torna prazerosa mesmo a travessia mais longa (os checkpoints frequentes também ajudam muito). Nesse jogo, eu me peguei fazendo algo que jamais fiz: avancei indiscriminadamente mesmo por áreas com plataformas enlouquecedoramente difíceis porque eu sabia que, eventualmente, eu chegaria em um trono e poderia voltar para o local onde eu comecei. Os tronos são ao mesmo tempo um elemento corriqueiro e uma recompensa valiosa para quem se aventurar pelas áreas perigosas do mapa.

A presença generosa de checkpoints espalhados pelo mapa são uma mão na roda para a adaptação que o jogo faz do sistema de perda de experiência a cada morte, primeiramente porque deixa o item a ser recuperado sempre próximo – no cenário ou junto do inimigo que o matou – e segundo porque ele não é perdido para sempre. Se você perder seus pontos em uma área de plataforma difícil (uma das várias), não precisa se preocupar em recuperá-los imediatamente e pode morrer quantas vezes forem necessárias até alcançar o próximo checkpoint.

aeterna noctis torre da luz
Só consegui chegar no alto da torre depois de adquirir uma habilidade específica.

e acessibilidade

Aeterna Noctis é um jogo difícil. Os inimigos apresentam alguma dificuldade sim mas vão o jogador também melhora as habilidades e a performance em geral (fica mais confiante) conforme obtém novas habilidades como o deslocamento rápido ou a flecha de luz. A maior dificuldade do jogo são os desafios de plataforma que exigem precisão e flexibilidade do jogador para usar tudo o que estiver à disposição. A jogabilidade precisa transforma mesmo os trechos mais espinhosos em uma dança elegante de velocidade e precisão. E não pense que “espinhosos” é força de expressão: as plataformas são repletas de lanças e setas sangrentas prontas para te levar de volta para o ponto de salvamento. Essa é, inclusive, uma das maiores diferenças entre o modo regular e o modo mais fácil do jogo, uma adição recente que remove os espinhos de algumas plataformas tornando o avanço do jogador menos desafiador. Já o modo regular é de suar as mãos de tão desafiador e igualmente recompensador, especialmente nos trechos que exigem o uso de todas as habilidades que o jogador tiver desbloqueado. É como se estivéssemos jogando Donkey Kong Country 2 mas todas as fases são aquelas do mundo secreto. Mas a prática vence a dificuldade e assim, Aeterna Noctis vai se tornando um dos jogos de plataforma mais agradáveis lançados nos últimos anos.

Outro detalhe interessante que me ajudou a vencer um trecho em que eu estava travado, é que uma vez sentado em um dos tronos espalhados pelo mapa, você pode realocar seus pontos de habilidade como bem entender. Então é possível dar preferência para agilidade, ataque, defesa, aquisição de dinheiro ou o que mais o jogador quiser. O único requisito é encontrar um trono. Simples, fácil e excelente.

aeterna noctis vitral
Esse jogo é lindo.

Além do desafio e da jogabilidade, Aeterna Noctis também tem uma história interessante para os jogadores e apresentação dessa lenda sobre a guerra entre a luz e a escuridão é nada além de deslumbrante com estilo artístico que ora lembra desenhos japoneses e ora assume a aparência de vitrais sacros. Arte primorosa que mantém o jogador interessado em um personagem que inicialmente aparenta ser apenas um clone do Alucard e que ganha bastante carisma conforme a trama avança e ele interage com outros personagens.

Como mencionei com os colegas editores aqui do Conversa de Sofá, Aeterna Noctis é um jogo sobre o qual eu nada sabia e por isso, não imaginava que ele me prenderia por muito mais do que algumas horas. Eu estava errado pois esse é um daqueles jogos que fazem o tempo escorrer sem que a gente perceba e cujos elementos de level design e jogabilidade contribuem muito para que o seu apelo não se perca pelo caminho. Recomendado!

aeterna noctis mapa
O mapa é gigantesco!

 


A análise de Aeterna Noctis foi possível graças a uma cópia digital gentilmente cedida pela assessoria do jogo. Aeterna Noctis também está disponível para One, Xbox One X, |X, PC e Nintendo Switch.

Diego Matias
Além dos reviews, escrevo no Riffs & Solos e faço vídeos com meu irmão no canal SuperContra. Passa lá!