Análise DLC – Pathologic 2: The Marble Nest

The Marble Nest é um DLC de Pathologic 2 em que o jogador assume o papel de outro protagonista durante um dos últimos dias da Peste da Areia e tenta combater os efeitos devastadores da doença na cidade.

é o primeiro e provavelmente único de 2 e serviu a três funções ao longo do tempo.

No passado, antes do lançamento do game, ele serviu como uma espécie de demo ou corte vertical em que era possível experimentar quase todas as mecânicas do jogo principal durante um dia em que a praga já estava instalada na cidade.

No presente ele é um bom complemento e um ponto de vista diferente de outro personagem e a sua relação com a busca pela cura para a doença que assola Town-on-Gorkhom, além de ser uma forma extra da  tentar capitalizar recursos já que as vendas de não foram muito boas.

E a esperança para quem gostou do jogo é que esse DLC seja um espelho para o futuro, onde existiriam mais um ou dois títulos com os outros protagonistas de Pathologic 1 e 2.

Olá amigos, sentiram minha falta?

Como já havia explicado no meu review de Pathologic 2, ele não é exatamente uma sequência do primeiro, mas um reimaginação dos acontecimentos com jogabilidade e visuais mais refinados.

E uma das diferenças se dá por no original o jogador assumir o papel de 3 personagens diferentes, e embora eles estejam todos presentes e tenham papéis importantes em Pathologic 2, você só terá oportunidade de controlar o cirurgião Artemy Burakh, também conhecido como Harupex.

Já em The Marble Nest o jogador assume o papel de um desses outros dois personagens: Dr. Daniil Dankovsky, ou Bachelor, como é comumente chamado, e através dele o jogador tem a oportunidade de vivenciar a história, ou melhor, uma ínfima parte dela, por uma nova perspectiva.

A narrativa do DLC continua o clima pesado, agoniante e desesperançoso de Pathologic 2, o que é um ponto extremamente positivo se assim como eu você tiver gostado da narrativa do game principal, porém por outro lado por ser concentrado em apenas um dia, mesmo que seja um dos últimos e com a tensão em dos seus picos máximos, a parte de gerenciamento de recursos fica bastante prejudicada.

Aspity sempre com palavras de conforto

Além da narrativa, parte vital de Pathologic 2 é literalmente sobreviver e o jogador precisa balancear bem os recursos disponíveis e sempre raciocinar um passo a frente e calcular exatamente o que pode gastar e o que precisa conservar para continuar vivo no próximo dia.

Como The Marble Nest se passa em apenas um desses dia, essa preocupação tem um peso consideravelmente reduzido e com isso ele é muito mais fácil de completar do que um dia “normal” do game principal.

O que importa se ao final do dia a sua barra de fome estiver muito alta, sua imunidade baixa e consequentemente a sua vida esteja diminuindo?

Não muito… de qualquer forma você não vai ver o amanhecer mesmo.

Os cenários são os mesmos do jogo base, mas você só tem acesso a dois distritos

Visualmente e mecanicamente esse DLC não acrescenta nenhuma melhoria em relação ao título base, o que se por um lado ajuda na manutenção da consistência, por outro continua mantendo os mesmos defeitos também, como texturas que demoram a carregar e loadings frequentes.

Como história paralela, The Marble Nest faz um excelente trabalho em apresentar um segundo ponto de vista em relação ao combate à Peste e a sua natureza fantástica relacionada à construção e fundação da cidade em si.

E embora não seja necessário ter terminado o game para jogar esse DLC, como ele tem muito conteúdo avançado em relação à disseminação da doença (o que vai sendo construído lentamente no jogo principal), eu particularmente recomendo jogar ele só após terminar a história principal.

A análise de The Marble Nest foi escrita com base em uma cópia de gentilmente cedida pela assessoria de imprensa do jogo.

Papai Platina
Trophy hunter e pai de 3 filhos maravilhosos.