Análise Overwatch (PC)

Overwatch se tornou um sucesso de vendas e público, fazendo jus ao bom trabalho da Blizzard com seus títulos, mas ainda há futuro para o jogo?

Heróis nunca morrem, e jogos do gênero tiro em primeira pessoa também não. Bom, neste exato momento ou você está balançando a cabeça para concordar comigo, ou já deve ter pensando em ao menos uns três jogos de tiro em primeira pessoa que morreram sem sequer ver a luz do sol. Mas a questão é que com Overwatch, a Blizzard apostou num dos gêneros de jogos que mais vendem, além de ter uma base de jogadores ativos muito grande, que flutuam entre os títulos, mas dificilmente o abandonam.

Overwatch é um jogo de tiro em primeira pessoa um tanto diferente, apostando num grande número de personagens com diferentes habilidades e mecânicas, que permite, mesmo aos jogadores que não se consideram habilidosos em jogos do gênero, se identificar com alguns destes nem que seja por seu visual bem trabalhado e simpatia do personagem. Um exemplo são heróis que sequer atiram.

Além de apostar no sucesso do gênero tiro em primeira pessoa, a Blizzard aplicou em Overwatch mecânicas com grande popularidade nos jogos do gênero MOBA, onde um time de jogadores aliados deve batalhar contra um time de jogadores inimigos para alcançar, destruir ou defender um objetivo específico, e as mecânicas de eliminação, uso de habilidades especiais e estratégias baseadas nestas fazem do trabalho em equipe o ponto chave do jogo.

Todos devem encontrar a sua causa

Ana

Se por um lado, o trabalho em equipe é extremamente necessário em Overwatch, a grande variedade de heróis com diferentes habilidades permite a cada jogador encontrar o seu modo de jogar, seja por diversão, seja com fins competitivos. Antes de entrar numa partida, o jogador deve selecionar a classe de heróis que pretende usar, e então escolher um herói dessa classe.

Essa mecânica já é uma forma do jogador se conectar com a função que mais lhe agrada em jogos do gênero. Aos com postura mais ofensiva, apresentam-se os heróis de ataque, com maior dano e habilidades úteis para a eliminação dos inimigos. Já os heróis defensivos possuem habilidades de patrulha, maior barra de vida e escudos, para proteger seus aliados e tomar a frente dos objetivos, alguns como verdadeiras muralhas.

Existem também os heróis de suporte com habilidades de cura, cujo foco é permanecer o maior período vivos e fora do ápice dos combates, para fornecer maior durabilidade para aqueles na linha de frente, o que nem sempre acontece. Alguns destes possuem ainda habilidades que aplicam efeitos negativos ou atraso aos inimigos.

Com tal variedade de classes e heróis, é possível a cada jogador de Overwatch se especializar num estilo de jogo e ajudar da sua própria maneira.

Só por meio do conflito podemos evoluir

Doomfist

Ainda que Overwatch possua um plano de fundo onde cada herói faz parte de uma grande e cativante história de ficção, o ponto chave do jogo é o conflito, que aflora o lado competitivo de quem o joga. Cada time de cinco jogadores deve fazer o melhor possível para eliminar os inimigos conforme avança ao seu objetivo. Dentre os modos de jogo de Overwatch estão: Ataque, Escolta, Ataque/Escolta e Controle.

Em Ataque, um time denominado equipe atacante fica encarregado de dominar dois pontos de objetivo do mapa enquanto o outro time tenta fazer a defesa deles. Para dominar tais pontos, é necessário eliminar os inimigos na defesa e permanecer nestes até o marcador completar 100%.

Em Escolta, um dos times deve levar uma carga até um ponto específico do mapa antes do tempo acabar, num caminho pré-determinado e com alguns pontos de controle para marcar seu avanço; a carga se move sozinha bastando ao time atacante escoltá-la.

Ataque/Escolta une os dois modos citados acima, cabendo ao time atacante primeiro dominar o ponto onde a carga se encontra e depois escoltá-la, em ambas as etapas as regras aplicadas são as mesmas dos modos originais.

Por último, o modo Controle coloca os times em conflito para conseguir 100% de controle de um mesmo ponto, cabendo a ambos adotar ora postura ofensiva ora defensiva, conforme a situação em que se encontram.

É importante conhecer bem cada modo de jogo, suas particularidades e mapas, para fazer uso eficaz dos heróis e suas habilidades nos momentos chaves da partida e contribuir para a vitória do time.

Juntos nós somos fortes

Zarya

Por ser um jogo exclusivamente multijogador online, Overwatch possui diversos recursos de comunicação dentro e fora das partidas, sendo possível já na tela de menus do jogo se comunicar através de texto e voz com outros jogadores do seu grupo e amigos. Dentro das partidas, além destes dois recursos, existe ainda a famosa roda de ação onde é possível sinalizar um ponto específico para ataque, pedir cura, sugerir que o time se agrupe, entre outros. Todos estes comandos têm sinalização visual e sonora, com o capricho da Blizzard de ter colocado uma fala única para cada herói em diferentes situações e comandos.

Tudo isso deixa ainda mais evidente a importância do trabalho em equipe no jogo, em muitos momentos a habilidade individual pode ser subjugada em detrimento de um time jogando em perfeita sincronia. No nível competitivo, é comum ver jogadas ensaiadas e heróis fazendo uso em conjunto de suas habilidades para maximizar sua eficácia.

Somos todos soldados agora

Soldado 76

Overwatch trouxe consigo as melhores características que um jogo do seu gênero poderia trazer, gráficos bonitos, total localização em português, jogabilidade fácil e inclusiva, um objetivo bem definido aliado a exigência do trabalho em equipe que o torna instigante e claro, uma vasta gama de classes, dividida entre diferentes personagens que tornam cada partida uma experiência única.

Mesmo sendo um jogo completamente online, Overwatch não perde para outros títulos AAA com história já que a Blizzard se encarregou de dar vida ao mundo do jogo, fazendo o jogador criar um certo elo com seus personagens e tornando-o um dos grandes sucessos da empresa, que conferiu ao jogo o título de Jogo do Ano de 2016.

Mesmo sendo um jogo pago, Overwatch teve mais de US$ 1 bilhão de dólares em receita durante o primeiro ano de seu lançamento e teve mais de 50 milhões de jogadores após três anos, muita gente se alistou para fazer parte dessa aventura.

Ô, Reinhardt, cê tem que atualizar o playlist, hein

Lucio, Reinhardt e Tracer

Apesar de toda a glória e boa recepção do jogo, Overwatch não é mais tão bem-visto hoje, principalmente no cenário competitivo, como nos primeiros anos após seu lançamento.

Se por um lado o plano de fundo parecia dar a ele possibilidades quase que infinitas de novos conteúdos, vimos a Blizzard falhando cada vez mais na periodicidade de novos conteúdos, não resolvendo de forma eficaz problemas de balanceamento entre os heróis e não inovando quanto a modos de jogo.

O cenário competitivo do jogo se viu estagnado e a própria empresa optou por investir apenas em ligas próprias, deixando de fora inúmeros jogadores que sonharam em se tornar profissionais de Overwatch. A audiência dos jogos e campeonatos também foi insuficiente, já que em nível de entretenimento, o jogo é considerado difícil de entender para quem está “de fora”.

Em novembro de 2019 a Blizzard anunciou Overwatch 2, sequência do jogo que promete um novo modo de jogo competitivo jogador contra jogador (PvP), mas também um inédito modo jogadores contra ambiente (PvE), com missões e eventos sazonais. Apesar do ar de novidade, o anúncio gerou ainda mais polêmica já que foi visto como uma atualização de luxo, uma vez que o cliente do jogo será o mesmo, porém será cobrado um novo valor a quem queira atualizar para a sequência do jogo.

*happy beep boop*

Bastion

Com um início repleto de glórias mas com uma longevidade não tão boa assim, Overwatch ainda é jogado por milhões de jogadores por todo o mundo e carrega uma legião de fãs, mesmo aqueles que se decepcionaram com o jogo não conseguem deixar de lado o carinho nutrido pelos personagens e pelas histórias com as quais se identificaram.

Muitos ainda jogam e se divertem com o Overwatch, deixando de lado a proposta mais competitiva do jogo, completando os desafios semanais e participando dos eventos sazonais que premiam com visuais alternativos e outros itens cosméticos que deixam o jogo ainda mais bonito e atrativo.

A Blizzard ainda investe no jogo e mantém a palavra de estar se dedicando para que o lançamento de Overwatch 2 traga o jogo à sua glória novamente. Quando isso irá acontecer, não sabemos.

Overwatch foi lançado em 2016 no PC através da Battle.net, PlayStation 4 e Xbox One e no final de 2019 também para Nintendo Switch.


Não se assustem, você não voltou no tempo, essa análise foi escrita como parte da atividade de conclusão do Curso de Jornalismo de Games e eSports da Faculdade Cásper Líbero. Gostei do resultado e resolvi trazê-lo para o site, espero que gostem!


Nós do Conversa de Sofá acreditamos que o videogames são uma mídia poderosa e revolucionária e que somos muito privilegiados em poder ter acesso a essas obras desenvolvidas por pessoas talentosas do mundo todo. Por isso, nesta época em que somos ameaçados pelo Covid-19, fique em casa e aproveite a oportunidade para jogar muitoFicando em casa você não só pode apreciar os melhores jogos como também pode contribuir para que possamos voltar à nossa rotina o mais rápido possível, além de salvar vidas.

Flávio Ricardo
Software developer, 29 anos, já trabalhou como social media, atualmente faz de tudo um pouco no Conversa de Sofá e escreve sobre eSports no Arkade!