Análise South of the Circle (PS5)

South of the Circle segue o básico de jogos narrativos, mas impressiona com uma narrativa forte e envolvente, e atuações digna de prêmios.

South of the Circle Review

Lançado originalmente em 30 de outubro de 2020 para dispositivos da Apple, recebeu uma excelente recepção nos aparelhos moveis que acabou despertando à vontade nos desenvolvedores do estúdio State of Play, disponibilizar em mais plataformas. E no dia 3 de agosto o jogo chegará para 4, PS5, Xbox One, |X e PC. Mas será que o jogo terá o mesmo sucesso nas plataformas mais populares?

O que é South of the Circle?

Trata-se de um jogo narrativo, que se assemelha muito a jogos como (Heavy Rain e ), um jogo baseado em escolhas em que em pequenos trechos muito lineares você assumi o controle do personagem, mas basicamente para leva-lo do ponto A para o B.

O mundo de South of the Circle

Mas diferentemente desses jogos onde suas escolhas são muito mais detalhistas com respostas mais minuciosas, em você possui basicamente cinco de estilos de resposta, você nunca sabe ao certo o que o protagonista irá responder, pois você escolhe “sentimentos” que delas serão geradas as respostas. Apesar de parecer pouco confuso e o jogo pecar nesta comunicação inicial de com player, deixando ele no escuro sobre como funciona sua estrutura de resposta, tenha certeza que este esquema limitado, não atrapalha, e logo você se acostuma e aprende qual a melhor resposta para cada situação.

Ótima história, com roteiro confuso

O jogo se passa no ano de 1964 na Inglaterra, que historicamente foi o auge da no mundo, você está sob o controle de Peter, um professor fracassado da Faculdade de Cambridge na Inglaterra, que após um encontro acidental, se depara com o amor de sua vida chamada Clara, e enquanto tenta ser feliz com sua amada, o professor busca provar seu valor na faculdade realizando um trabalho cientifico que pode ajudar seu país na luta contra União Soviética.

Eu confesso que a seriedade da história de me pegou desprevenido, eu fui de cabeça pura para o jogo e demorei um pouco para entender do que se tratava toda aquela história em que eu estava envolvido, e grande parte disto é a forma que toda sua narrativa é contada ao jogador. Durante toda jogatina, o jogo irá ficar trocando de períodos de tempo sobre o que acontecendo com o professor, já que no início de jogo, você se vê preso na Antártida após uma queda de seu avião, e assim o jogo fica intercalando esses períodos de tempo (passado e presente), para sabermos com fomos paramos ali.

Antártida

Apesar desta não ser uma forma original de contar uma narrativa, sinto que se perde, pois em alguns momentos em menos de cinco minutos você vai de passado para presente umas 3 vezes, deixando tudo confuso demais de se acompanhar. Mas reforço que mesmo que sua estrutura peque, sua narrativa é comovente, intrigante, com ótimos personagens, que me prenderam e fizeram em me importam com esses personagens durante toda jogatina. Sua trilha sonora contribui e muito para isso, sendo forte e emocional em momentos cruciais, deixando momentos de tensão ainda mais marcantes.

É para quem gosta!

Reforçando o que foi dito anteriormente, é um jogo onde o player é mais um espectador ativo, não espere grande interação, esteja ciente que você irá apertar botões pré-definidos e para frente no analógico. Mas caso você seja uma dessas pessoas entusiastas deste estilo de jogo, acho que pode ser uma grande pedida, pois outro aspecto que vale ressaltar são as atuações de vozes dos personagens, realizando uma breve pesquisa descobri que existe atores de produções como: Game Thrones, The Crown e Chernobyl. E isto é sentido no jogo, pois os atores realmente conseguem realçar toda relevância da narrativa com o poder de suas interpretações.

South of the Circle

E suas atuações ganham ainda mais peso pois artisticamente o jogo deixa um pouco a desejar em minha opinião, o jogo é belo, mas já vimos jogos neste estio que mostram mais criatividade e beleza, e as emoções dos personagens é sentida somente por meio das vozes, já que os rostos deles são pouco mostrados, exatamente por que a arte deixa a desejar.

Vale a pena?

South of the Cicle foi um jogo que me surpreendeu muito, fui completamente “verde” para o jogo e recomendo que você também vá, para que sua história e personagens possam te cativar mais. Ele não faz nada novo ao gênero de jogos narrativos e até mais simplista neste quesito, mas cumpre bem seu papel ao demonstrar uma história madura e comovente com excelentes atuações.

Mas caso você não seja um grande fã de jogos narrativos, talvez você goste ainda menos deste, exatamente por ser mais simplista que as grandes produções que este gênero já produziu.

Vale ressaltar que o jogo conta com localização em português, mas infelizmente é o famoso PT-PT, ou seja, português de Portugal. Apesar de não ser exatamente o que todos queremos, garanto que não atrapalha e você conseguirá acompanhar toda história sem nenhum problema.

Estação de trem em South of the Circle

Este review só foi possível graças ao envio de uma chave do game em acesso antecipado pela assessoria de imprensa, a qual agradecemos pela confiança em nosso trabalho.