Análise Wargroove (PlayStation 4)

Desenvolvido pela Chucklefish (responsável por publicar Stardew Valley) Wargroove é tido como um sucessor espiritual da série Advance Wars, publicada pela Nintendo para Gameboy Advance. 

Wargroove title

Os belos gráficos em pixel art, com estilo de anime, fazem com que Wargroove seja agradável aos olhos desde o início. Após um prólogo trágico, que também funciona como tutorial, o jogo nos põe no controle da jovem princesa-guerreira Mercia, com a missão de defender seu reino da invasão do sombrio exército de Falheim, liderado pelo Lorde Valder.

Wargroove missões

Logo aprendemos a mover as tropas no cenário, que representa de forma bastante simplificada um vasto terreno de guerra (de onde podemos tirar vantagem de ataque ou defesa, dependendo do posicionamento de cada unidade) para atingir o objetivo da vez, que geralmente envolve a captura do quartel-general  ou a aniquilação de um herói do adversário.

A estratégia de Wargroove acontece em turnos, merecendo destaque as de ataque e o balanceamento das unidades, pois embora simples em sua apresentação visual, possui considerável complexidade por trás das cortinas.

Waargroove infantaria

Cada classe possui pontos fortes e fracos diante dos adversários. Por exemplo, Piqueiros (unidades com lanças) são excelentes contra a Cavalaria, fazendo um estrago considerável nestes inimigos. Por outro lado, sofre com dano extra ao enfrentar Patrulheiros, munidos de arco e flecha. Além disso, as unidades de combate possuem ataques críticos que são desferidos quando posicionadas de uma determinada forma. Combinar uma vantagem natural com um ataque crítico é certeza de que iremos varrer os adversários do mapa.

O equilíbrio entre ataque e defesa também é medido pelo número de dano sofrido pelas unidades. Existe uma representação visual da força de cada unidade no mapa, sendo que cada soldado de uma unidade corresponde a 25% de seu poder de ataque. Aquelas unidades que sofreram menos dano, são capazes de atacar com maior força, e o poder de cada ataque é mostrado antes de confirmarmos o movimento escolhido, informando se o ataque terá sucesso de acordo com a proporção de soldados da nossa unidade versus os soldados da unidade adversária, que irá contra-atacar, sempre que possível. Assim, nem sempre vale a pena atacar, pois muitas das investidas sofrem retaliação dos adversários, na proporção da saúde/número de homens que ainda lhes resta.

Waargroove batalha

Nesse aspecto, cada fase de Wargroove lembra muito um jogo de xadrez (inclusive me trouxe a lembrança daquele clássico xadrez dos anos 90, com peças animadas que estava presente em 80% dos computadores com Windows 95 instalado), em que devemos antecipar as jogadas do adversário, sempre gerenciando da melhor forma a movimentação limitada das nossas unidades.

Além das classes comuns como Infantaria, Cavaleiros, Piqueiros, Cães e Magos, temos os personagens principais da história, que lutam como heróis no campo de batalha. Eles possuem habilidades especiais, podendo mudar o rumo de uma partida. Essa habilidade especial é liberada após completarmos uma barra de energia, que o jogo chama de “Groove”, que se enche na medida em que os ataques são efetivos.

Wargroove campo de batalha

O ciclo de gameplay é muito agradável, pois as fases são desafiadoras na medida certa. Cada uma das 4 facções existentes no jogo possuem classes equivalentes, embora os ataques sejam próprios de cada facção. Isso significa que os adversários também têm heróis que podem dificultar muito a nossa vida.

Além dos heróis e unidades de batalha, também existem prédios que podem ser tomados para aumentar o esforço de guerra de cada jogador. Isso porque a cada turno os edifícios geram 100 moedas de ouro, que por sua vez são utilizadas na aquisição de novas unidades para o campo de batalha. Perder o controle dos prédios significa que nosso exército não poderá repor os soldados perdidos, levando a partida para uma agonizante derrota.

Wargroove desafio

Jogando Wargroove, tive a sensação de que a fez muito com pouco. As batalhas são intensas, mas não maçantes; a representação visual e simples, mas não pobre e o desafio é grande, mas nunca injusto. Tudo isso com um visual e agradáveis, servindo bem à narrativa de fantasia do game. Inclusive, o Wargroove ainda conta com online e local, em que podemos jogar em PvP ou em modo cooperativo.

wargroove multiplayer

Se você é fã da série Advance Wars, ou gosta de jogos de estratégia por turnos, não irá se decepcionar com Wargroove, pois além de ser um excelente jogo indie, ainda tem conteúdo de sobra, fazendo o investimento de tempo e dinheiro valerem à pena. Eu inclusive comprei a versão de , que já vem com a expansão Double Trouble.

Wargroove foi lançado em para em julho de 2019 e também está disponível para , Nintendo Switch e . A foi feita com base em uma cópia digital para 4, fornecida pela Chucklefish.


Nós do Conversa de Sofá acreditamos que o videogames são uma mídia poderosa e revolucionária e que somos muito privilegiados em poder ter acesso a essas obras desenvolvidas por pessoas talentosas do mundo todo. Por isso, nesta época em que somos ameaçados pelo Covid-19, fique em casa e aproveite a oportunidade para jogar muito videogame. Ficando em casa você não só pode apreciar os melhores jogos como também pode contribuir para que possamos voltar à nossa rotina o mais rápido possível, além de salvar vidas.

Tiago Matias Escobar
Metaleiro não uniformizado. Cerveja, pizza, games e viagens ocasionais.