BGS 2019 – Minecraft Dungeons é muito divertido

Jogamos e aprovamos Minecraft Dungeons durante a Brasil Game Show 2019, o jogo mantém a raiz de Minecraft mas adiciona toda uma nova narrativa e novas mecânicas de gameplay.

Nunca fui fã de Minecraft, confesso, mas sempre reconheci o quão grande e inovador o jogo é, desde sua concepção quando um sandbox dessa amplitude surgiu, mas até hoje, dado que o jogo se mantém entre os mais jogados e amados pelos jogadores.

Ainda que o Minecraft original receba diversos mods, a base do jogo se mantém a mesma, com visão em primeira pessoa e controles numa pegada meio de FPS.

A proposta de Minecraft é por si só ser um isométrico no maior estilo Diablo, com várias dungeons para serem descobertas e hordas de inimigos para serem derrotadas. Jogamos no One durante a BGS 2019, mas os controles são os mesmos de qualquer outro jogo do gênero, precisamos apenas movimentar o personagem, focar numa área ou inimigo e direcionar o ataque, seja com a arma que portamos ou usando alguma habilidade especial.

Os inimigos são velhos conhecidos de quem já está familiarizado com Minecraft: esqueletos, creeps, aranhas, variantes desses personagens com armas ou habilidades especiais e até mesmo o grande Enderman, a quem tivemos o desprazer de encontrar. É certo que Minecraft guarda algumas supresas que só os níveis mais altos das dungeons devem nos revelar.

Nada de novo quando o assunto é gráficos, apesar da visão isométrica, tudo continua quadrado (rsrs), mas é possível notar algumas melhorias em questão de iluminação e sombras do jogo, até porque o mesmo agora tem um aspecto mais “sombrio” e que remete ao proposto pelas dungeons.

Uma funcionalidade muito boa em jogos do gênero e também presente em Minecraft é a possibilidade de jogar em party com amigos, na oportunidade durante a BGS 2019, joguei ao lado de duas crianças, que se divertiam muito com a sessão em si, encarnando verdadeiros heróis pelas dungeons do jogo.

Com o Play Anywhere, será possível jogar tanto no PC como no One, além do crossplay, é possível que o jogo faça parte do Game Pass, o que irá facilitar bastante sua adoção, confesso que estou ansioso por Minecraft .

Flávio Ricardo
Software developer, 30 anos, já trabalhou como social media, atualmente faz de tudo um pouco no Conversa de Sofá e escreve sobre eSports no Arkade!