Análise Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 (PlayStation 4)

A remasterização dos dois primeiros jogos da franquia fizeram um de Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 uma das mais gratas surpresas desse ano, fazendo bom uso da nostalgia e excelência da Vicarious Visions.

Desenvolvido pela e distribuído pela , Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 é um jogo que traz a remasterização dos dois primeiros jogos da franquia de skate ao e consoles da atual geração sem perder a essência que tornou Tony Hawk’s um marco entre os fãs de jogos de esportes.

Se teve uma franquia que me acompanhou durante toda minha infância e adolescência, essa franquia foi Tony Hawk’s Pro Skater. E é por isso que fico muito feliz em dizer que Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 é tudo aquilo que eu esperava. , nostálgico e radical! Finalmente foi feito jus a franquia e a seus fãs, e o futuro parece ser muito promissor. Tudo funciona como deveria, tudo está mais bonito e tudo está mais radical!

Os gráficos estão melhores do que nunca, mantendo o estilo mais tradicional da série, com um realismo mais simplificado. Tentando simular nossa realidade, mas sabendo estilizar as partes necessárias para que o realismo não impacte na diversão do jogo. As animações, por exemplo, tentam simular os exatos movimentos que o skatista precisa fazer para cada manobra, mas dá uma acelerada, e até corta alguns frames, para fazer com que a jogabilidade não perca fluidez. Até foi adicionada uma nova animação de “levantamento de tombo” que cria alguns glitches visuais na tela, para agilizar a velocidade que seu skatista leva para se recuperar de uma queda, algo que ajuda demais em manter o ritmo frenético do jogo.

Minha ressalva nesse ponto, vai para o modo de criação de skatistas, que, apesar de competente, não trouxe opções de altura ou forma corporal, fazendo com que você seja obrigado a criar um skatista magrinho, e me impedindo de fazer algo que eu sempre fiz nos jogos da franquia: criar o Chorão perfeito! Afinal de contas, o Chorão era um homem robusto, e agora, mesmo com a incrível adição de “Confisco” na trilha sonora do jogo, não é mais possível criar um skatista que se assemelhe a esse grande ícone da cultura brasileira.

Falando em trilha sonora, ela continua sendo indispensável para a experiência de Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2. Pode até parecer besteira, mas jogar uma sessão de 2 minutos, sem nenhum Hardcore tocando de fundo, não pode ser considerado “Jogar Tony Hawk’s”, não tem a mesma emoção. A trilha é parte integral da experiência, e, além de levar os nostálgicos direto para os anos 90, combina perfeitamente com a mentalidade frenética do jogo, de fazer tudo que conseguir, no menor tempo possível. Quase todos os clássicos estão de volta, e ainda foram adicionadas algumas ótimas música novas, como “Confisco”, já citado.

Ainda no som, o jogo também conta com dublagens em português para alguns dos NPCs que estão presentes em algumas fases, e todas ficaram incríveis, desde o “Officer Dick” que te atropela com seu carrinho de golfe e depois pede para você “Confiar nele, pois ele é um profissional”, até os taxistas que te ameaçam ferozmente assim que passam em alta velocidade ao seu lado. As vozes dos skatistas também estão muito boas, sendo todas feitas pelos próprios skatistas da vida real. E os sons dos tombos, grinds, manuais, especiais e outras manobras, voltam com todo aquele estilo clássico que os fãs da franquia já conhecem. O pequeno “Tcham!” que toca quando você faz um especial, continua sendo um dos sons mais recompensantes dos jogos. Tudo isso se encaixando muito bem no sentimento frenético que a gameplay te proporciona.

Por falar na gameplay, acho que o maior elogio que posso fazer a ela é: eles conseguiram “copiar” fielmente a gameplay dos jogos antigos. Pode parecer pouco, mas pra quem conhece sabe que isso é um feito incrível, vendo que os últimos jogos da franquia fracassaram miseravelmente nesse quesito. Apesar do jogo ser uma remasterização dos 2 primeiros jogos da franquia, a gameplay puxa mais pro Tony Hawk’s Pro Skater 4, já adicionando os Lip tricks, wire transfers, a possibilidade de mudar de manobra nos grinds sem precisar dar um ollie, os double/triple flips, e pega até o wallplant, que veio do Underground.

Isso traz novas possibilidades para as fases recriadas, te dando novas opções de como realizar as missões clássicas. Mas pra você que é mais saudosista, o jogo apresenta uma opção de “nerfar” os controles, e deixá-los nos estilo de THPS 1 ou 2, retirando todas essas novas mecânicas “novas”, basta ir no menu e escolher qual opção deseja.

Num geral, Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 é tanto uma carta de amor para os dois primeiros jogos da franquia, quanto uma nova iteração que coloca THPS de volta ao seu lugar no mundo dos jogos! Minha indicação é: compre logo!

A análise de Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2 foi feita em um , com uma cópia digital gentilmente fornecida pela assessoria de imprensa da Activision.


Nós do Conversa de Sofá acreditamos que o videogames são uma mídia poderosa e revolucionária e que somos muito privilegiados em poder ter acesso a essas obras desenvolvidas por pessoas talentosas do mundo todo. Por isso, nesta época em que somos ameaçados pelo fique em casa e aproveite a oportunidade para jogar muito. Ficando em casa você não só pode apreciar os melhores jogos como também pode contribuir para que possamos voltar à nossa rotina o mais rápido possível, além de salvar vidas.

Jean Thomaz
Jogo muito FIFA e sempre olho o lado positivo da morte.