Análise Battletoads (Xbox One)

Os Battletoads estão de volta depois de 26 anos! A divertida franquia dos anos 90 retorna em uma aventura totalmente nova e cheia de ação.

Rash, Pimple e Zitz estão de volta em uma nova aventura!

Desenvolvido pela Dlala Studios e sob supervisão da Rare, Rash, Pimple e Zitz desta vez chegam ao One e em um dos jogos mais divertidos da franquia. Pegue seu controle e prepare-se para esmagar o botão de tanta porrada nesse Beat em up maravilhoso chamado .

A história segue a continuação de onde o ultimo game parou. Os sapos descobrem que ficaram presos em um simulador o tempo todo e não são exatamente o que pensam que são. Depois de escapar da simulação, Rash, Pimple e Zitz voltam a se tornar famosos e estão em busca de sua conhecida vilã, a Dark .

Dark Queen é misteriosa antagonista da série Battletoads.

Então o trio acaba partindo em uma aventura com a Dark Queen que desta vez decide formar uma aliança junto aos Battletoads e vão ao redor do universo afim de encontrar uma raça alienígena conhecida como The Topians. Logo após a introdução, começamos o jogo com um breve tutorial apresentando novas mecânicas e movimentos jamais vistos antes em outros jogos da franquia. A história se desenrola muito bem através de cenas que são exatamente iguais ao visual do jogo, e com certeza você vai pensar que está assistindo algum desenho animado da Cartoon, e isso me chamou bastante atenção na transposição do jogo clássico para essa versão totalmente repaginada feita detalhadamente pelo pessoal da DLaLa Studios.

Podemos ver Pimple, Zitz e Rash em forma de desenho animado nesse novo game.

A fórmula de Battletoads permanece intacta e é um dos seus pontos positivos dessa ação em Beat’em up, onde os sapos metem a porrada nos inimigos através de socos, chutes, voadoras, cabeçadas e finalizações diferenciadas quando você consegue encaixar um combo fazendo as combinações onde cada personagem tem seu estilo diferente dos demais. E não pense que o game é um complexo de porradaria, muito pelo contrário, as corridas, batalhas espaciais, quebra-cabeças, plataforma, speed bikers e alguns minijogos bem divertidos estão presentes de forma que cada um deles se encaixam perfeitamente no momento certo conforme o jogo progride, ou seja, se estamos em um estágio onde exige mais habilidade e desgaste do jogador, logo em seguida vem um mini-jogo mais tranquilo ou uma fase de plataforma, onde você consegue jogar com mais calma, relaxar e curtir numa boa.

A clássica pista das motos voadoras está presente na 3ª fase, exatamente igual ao titulo original.

Diferença entre os Battletoads

Todos os três Battletoads possuem uma variedade de movimentos e habilidades que os tornam únicos e diferenciados. Por exemplo, Pimple dá golpes poderosos com mais força, mas seu movimento é lento, Zitz consegue dar golpes rápidos e precisos, e Rash é a “fusão” entre Pimple e Zitz, os demais recursos todos conseguem fazer, tais como utilizar a língua para puxar inimigos, esquivar e cuspir chiclete.

e dinâmica repleta de ação

Cada sapo tem sua própria movimentação com a engraçada capacidade de cuspir chiclete em seus inimigos para mantê-los temporariamente grudados no mesmo lugar. E isso é extremamente útil quando você tem uma boa quantidade de inimigos para enfrentar. Ao cuspir o chiclete nos inimigos, que lançam projéteis, rajadas elétricas , se defendem com escudos e esperam a oportunidade para te golpear, temos a chance de usar isso em nosso favor e a partir daí conseguimos fazer a limpa e avançar no cenário. O que achei engraçado é que podemos cuspir uma goma de chiclete no inimigo e puxá-los com a língua de um dos sapos, e então partir para a porrada, “Get over here”.

Battletoads inclui uma boa variedade de inimigos que possuem seus próprios padrões de ataque e armas. Não pense que é tão fácil assim, você será atacado por tudo e por todos os lados, incluindo machados, lasers, bola de energia, raios de shock e até mesmo sorvete, é isso mesmo SORVETE!

Trocar de personagem é tão simples e é bem útil ao lidar com grande variedade de inimigos, sempre é bom fazer o revezamento quando a energia de algum dos sapos estiver baixo ou em momentos em que precisamos traçar uma estratégia de combate em que alguns casos será necessário a força de Pimple que consegue limpar a tela quando estivermos lutando contra inimigos que te atacam de perto, e trocar para Zitz ou Rash é crucial para pegar os inimigos que te atacam a distancia. As batalhas contra os Chefes são divertidas porém exigem paciência e perseverança em alguns momentos, e sabendo mesclar as habilidades de seus personagens com certeza é sucesso.

Visual feito a mão e cores vivas explodem na tela

Quando assisti ao primeiro de Battletoads na E3 de 2018 e depois mostrado novamente na E3 de 2019, eu confesso que achei a proposta de trazer o game com visual de desenho animado desanimador. A aparência do jogo é totalmente diferente do que os jogos no inicio dos anos 90 podiam produzir, mas todo o meu desanimo com o então repaginado Battletoads desapareceu logo no primeiro minuto de gameplay, resumindo, Battletoads está lindo!

Os personagens e planos de fundo desenhados a mão são brilhantes e bastante coloridos, posso arriscar que lembra muito o que vimos em . A animação é tão suave e sutil que pude ter a sensação de estar jogando realmente em um desenho animado real com um mix de trilha sonora sensacional bem Rock and Roll que te deixa mais motivado durante a gameplay. As cenas de fundo mantêm os mesmos níveis de fidelidade visual e animação. Posso dizer que o visual de Battletoads são iguais ou até mesmo melhores do que podemos ver em Cuphead.

Pimple, Zitz e Rash tomam um susto quando se deparam com um sub-chefe chamado Porkshank

Todo o humor e piadas pela qual a franquia é conhecida estão todos lá e a voz dos personagens fluem de forma divertida e engraçada. E se você assistir os “filminhos”, irá perceber que em diversas cenas o jogo faz piada de si próprio no maior estilo .

É possível executar um combo onde no meio da briga Rash para pra jogar Fliperama, e a vontade de rir?

O Battletoads mais engraçado e divertido da franquia

Pude ter a oportunidade de jogar Battletoads desde o Master System no qual era chamado de Battletoads in Battlemaniacs e depois no Mega Drive e Arcade em meados dos anos 90, posso afirmar que os desenvolvedores da Dlala Studios entregaram quase tudo que eu queria em um Battletoads totalmente novo, onde só tenho que elogiar por tudo que o estúdio conseguiu entregar.

Desde a história, aos visuais e jogabilidade, Battletoads superou as expectativas, deixando somente a desejar o fato de não termos um Multiplayer Online, o que acho inadmissível nos dias de hoje ainda mais se tratando de um game divertido como esse, o modo Online seria a cereja do bolo, mas ainda sim dá pra jogar e conversar com um amigo no sofá em modo cooperativo local. E mesmo jogando sozinho o game te diverte e ao mesmo tempo irrita com alguns momentos onde você provavelmente vai morrer bastante, principalmente nas fases onde tem que controlar uma nave espacial, mas não se espante pois o jogo flui de forma justa e não apelativa.

Prepare-se e seja persistente!

Quando digo isso, me refiro as fases onde controlamos a nave espacial e é aí que sentimos um pouco de frustração pois vamos morrer por diversas vezes por conta da quantidade de inimigos e projéteis teleguiados indo em sua direção, fazendo com que você se irrite algumas vezes até pegar o jeito de pilotar e esquivar na hora exata, esses serão os trunfos para poder passar dos níveis.

A quantidade de inimigos e projéteis indo em direção da requer habilidade e persistência

Os quebra-cabeças de inicio são bem fáceis de ser resolvidos, mas em um determinado momento, me peguei estressado em uma sequencia de puzzles onde existe um temporizador pra resolver o problema de dano que a nave acaba sofrendo, e o jogo não te da nenhuma indicação de onde começar, ou seja é um quebra-cabeças onde você conta com 80% de sorte e os outros 20% é destinado a sua habilidade e rapidez.

Os Battletoads fazendo login para resolver um complexo e mais louco quebra-cabeças que já vi

Conclusão

Se você curte jogos de pancadaria com rolagem lateral, e um mix de plataforma com mini-jogos incluídos, então você vai adorar o game. É o tipo de jogo que você vai querer jogar novamente mesmo após terminar, talvez para pegar os colecionáveis caso não tenha conseguido todos logo na primeira jogatina ou pra sentir outra vez o prazer e diversão que Battletoads tem a oferecer.


Nós do Conversa de Sofá acreditamos que o videogames são uma mídia poderosa e revolucionária e que somos muito privilegiados em poder ter acesso a essas obras desenvolvidas por pessoas talentosas do mundo todo. Por isso, nesta época em que somos ameaçados pelo fique em casa e aproveite a oportunidade para jogar muito. Ficando em casa você não só pode apreciar os melhores jogos como também pode contribuir para que possamos voltar à nossa rotina o mais rápido possível, além de salvar vidas.