5 Melhores jogos da série Resident Evil

Resident Evil tem jogos bons o suficiente a ponto de ser difícil até mesmo, escolher qual o melhor jogo da série. Ao contrário dos filmes, alguns jogos foram tão icônicos que merecem ser relembrados.

Com o lançamento do Remake de Resident Evil 3 decidimos trazer uma lista com os 5 melhores jogos da série para deixar a memória fresca para uns e apresentar os jogos da série para outros que vão acompanhar essa série pós apocalíptica. Lembrando que essa lista é um compilado do time do Conversa de Sofá, e provavelmente será diferente da sua lista de melhores jogos da série.

1 – Resident Evil 1 (Remake)

Ajuda o maluco que está doente!

De começo entramos em uma mansão no meio do nada procurando os companheiros do time Bravo da S.T.A.R.S. e então você se depara com um corpo pálido encolhido no chão, ao lado de um desfigurado corpo com a roupa da equipe. Ao virar a cabeça para a sua direção, você percebe o que é aquela criatura: um zumbi, sedento por sua carne.

Sendo referência para o gênero Survival , RE se tornou um dos jogos mais icônicos e importantes da história dos videogames. Do tenso gameplay, onde o jogador se vê preso tanto pelos ângulos pré-determinados da câmera, quanto a movimentação travada (e que aqui funciona perfeitamente para a ambientação do jogo), quanto pelo incrível game design de um dos locais mais icônicos do mundo dos games. A mansão se torna um personagem, fazendo do jogador decorar cada local dela para que não gaste suas balas nos zumbis indo e voltando nos cenários.

Coisas para dificultar sua vida não vão faltar, munição escassa, os saves limitados, os inimigos que, apesar de lentos são extremamente mortais quando se está em um estreito corredor com um deles. Na versão Remake além de um gameplay aperfeiçoado e novos elementos que só dificultam a vida do jogador, foi incluindo zumbis que além de retornarem após o jogador eliminá-los, se tornam mais rápidos e letais. Por isso, fica a dica: todo zumbi que sangrar no chão queime!

2 – Resident Evil 3: Nêmesis

Cenários recheados de becos

Resident Evil tem muitos inimigos icônicos, desde os clássicos zumbis até os lickers, cachorros e hunters que nos atormentaram em diversos momentos da série. Mas nenhum é tão inesquecível e temido quanto o letal Nêmesis. Sempre que encontramos com esta criatura rápida e mortífera é um momento de desespero, ainda mais com a sua voz horripilante gritando “STAAAAARRRSSSS”.

Na pele de Jill Valentine, uma das últimas sobreviventes no meio de uma Raccoon City infestada por zumbis, o último título da série no PlayStation 1 se voltou mais para a , com mais inimigos por tela e um arsenal potente que o jogador precisava utilizar se quisesse avançar pelas ruas e prédios da cidade. Atualmente diversos jogos de terror são conhecidos por terem um inimigo principal capaz de te matar instantaneamente mas Nêmesis foi o pioneiro dos vilões que te deixava aflito de medo ao ver uma criatura gigantesca aparecer subitamente na sua frente, sendo que uma das únicas opções era fugir ou tentar a sorte ao gastar toda a sua munição para, não eliminá-lo, mas detê-lo por um tempo, até que o próximo encontro com Nêmesis fosse agendado com o sangue dos agentes S.T.A.R.S.

Se você acha que não se amedronta com facilidade, jogue Resident Evil 3. O game conta com Jill como protagonista, a mesma agente especial que foge da mansão cheia de zumbis no primeiro Resident Evil. Mas agora ela precisa escapar de Raccoon City antes que ela seja destruída. Ou seja, a vida está fácil.

3 –

Comida suculenta… só que não!

Pensa que você já é veterano na série e já tinha visto de tudo, prepare-se para uma inovação aqui nessa sequência a começar pelo tipo de câmera, Resident Evil 7 deixa de lado a movimentação Tank (aquela com a câmera travada), e também deixa de ser 3ª pessoa (). Agora você vai passar pelo terror em 1ª pessoa. Um dos maiores acertos dessa continuação, além da ambientação sinistra, inimigos implacáveis e história envolvente.

No jogo você controla Ethan, que depois de receber uma mensagem da sua namorada Mia, 3 anos depois da última vez que a viu, decide ir atrás dela em uma mansão no meio do nada e é aí que começa dar tudo errado. Primeiro você tem a impressão que é só mais uma casa abandonada e um tanto estranha também, até ver que sua namorada estava possuída por algum tipo de entidade e que aparentemente está do mesmo lado da família que ali habita, que tem um gosto um tanto particular para comidas… como baratas, corós e mais algumas coisas gosmentas.

Assim como em versões anteriores com Mr. X e Nêmesis, também temos Jack te perseguindo pela casa para atrapalhar na sua escapada e resgate da Mia (que apesar dos apesares o protagonista ainda quer salvar ela). Infelizmente esse Resident Evil é mais um jogo de suspense/terror, aqui os zumbis são deixados de lado e vai tudo pra um lado mais “espiritual” com pessoas sendo possuídas por algo não explicado até boa parte do game. Existe um novo e peculiar inimigo, os mofados, que vão te dar uma nova perspectiva de pavor, ainda mais em primeira pessoa.

4 – Resident Evil 4

¡Un forastero!

Considerado um divisor de águas na série, que de uma visão Tank e isométrica passou para um jogo de ação em 3ª pessoa, Resident Evil 4 trazia uma mudança da franquia para uma nova geração de consoles e público. De acordo com o criador e diretor do primeiro e do quarto título, , a série deveria se adaptar aos novos tempos. Isso causou diversos experimentos com o título (inclusive sendo que um deles virou o protótipo do primeiro ), até ele se tornar o jogo que conhecemos.

Mas ele não seria nada se não fossem por seus momentos icônicos: a busca de Leon pela filha do presidente dos Estados Unidos leva o jogador para momentos como quando se ouve pela primeira vez o som da estridente motosserra de Dr. Salvador, na vila espanhola habitada pelos ganados, os zumbis ágeis e inteligentes do jogo. Atravessando a mansão recheada de armadilhas e surpresas de Ramon Salazar até chegar a ilha militar de Saddler, com o derradeiro confronto com o ex-companheiro de Leon, Krauser.

E como não mencionar o inesquecível “Welcome” do misterioso vendedor! Muitos dizem que Resident Evil 4 foi o ponto de ruptura da série, onde foi adotado um sistema de ação que acabou levando para títulos criticados como Resident Evil 5 e 6. Mas não se pode tirar o impacto e a qualidade do jogo. Resident Evil 4 é além de atemporal, como o título anterior da lista, um game que mostrou que a série não precisava ter o mesmo gameplay de seus antecessores para se chamar de Resident Evil. Com a mudança da câmera estática e dos controles de Tank para a câmera no ombro e um gameplay mais orientado para o tiroteio e movimentos ágeis do jogador, influenciou e ainda influencia dezenas de jogos que se inspiraram em sua atmosfera e gameplay para replicar o sucesso alcançado pela franquia da Capcom. Além de um dos jogos mais importantes da série, um dos games mais importantes de todos os tempos.

5 –

Gráficos espetaculares

Resident Evil 2 marcou a vida de milhares de jogadores. Sendo 2 CD’s (um para cada personagem), as impactantes cenas de animação, e a forma ideal para resolver alguns puzzles. Conforme o jogo foi se tornando algo do passado, esses mesmos fãs sonharam com uma nova versão do clássico depois de terem visto Resident Evil Remake.

A história do jogo segue a mesma narrativa do original, Leon no primeiro dia de trabalho tendo o azar de se deparar com uma cidade devastada por zumbis enquanto Claire procura por seu irmão Chris (do primeiro jogo). Aqui a câmera volta a ficar acima dos ombros dando uma perspectiva maior para o cenário além também claro da iluminação dar um tom totalmente sombrio que precisava ter, no jogo também temos a agradável (ou não) companhia do Tyrant conhecido por Mr. X que vai te perseguir por boa parte do jogo e só vai te dar descanso nas salas seguras.

Devido ao clima sombrio junto com o suspense de ter o Mr. X na sua cola o tempo todo, o jogo é um tiro certeiro que fez a Capcom abrir os olhos para o Remake do 3, e se seguirem essa linha não me surpreende se eles fizerem um Remake do 4, que apesar de já ter ganhando vários ports, os gráficos já ficaram defasados e pode ter uma melhoria significativa no jogo, já que a movimentação do 4 é meio travada assim como os 3 primeiros originais.

E você, ficou empolgado com o Remake de Resident Evil 3? Já conhecia os games apresentados? Espero que se divirtam com as indicações e espalhem a palavra para os seus amigos.

Confira também nossas análises dos jogos da série Resident Evil e temas relacionados:

Andrey Mota
Batizado pelo Mega Drive, desenhista nas horas vagas e todo dia um rage diferente.